Empréstimo consignado ao INSS: Vale a pena? Quais as taxas? Onde contratar?

Pontos-chave
  • O empréstimo consignado possui taxas de juros menores;
  • O contrato pode ser feito por um grupo específico de pessoas;
  • As condições de contrato variam conforme a instituição credora.

O empréstimo consignado ao INSS é uma das principais modalidades de crédito do país. Esta modalidade conta com uma das menores taxas de juros do mercado. As parcelas são descontadas diretamente do salário ou benefício do INSS. Entenda detalhes desta oferta de crédito.

Empréstimo consignado ao INSS: Vale a pena? Quais as taxas? Onde contratar?
Empréstimo consignado ao INSS: Vale a pena? Quais as taxas? Onde contratar? (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito direcionada aos aposentados e pensionistas do INSS. Além disso, ela pode ser obtida por militares das forças armadas, trabalhadores CLT de empresas privadas e servidores públicos.

Ao solicitar este empréstimo, a instituição credora descontará as parcelas diretamente no benefício do INSS, ou folha de pagamento. Sendo assim, o benefício ou salário funcionam como garantia de que o credor receberá o valor oferecido.

Por conta desta previsibilidade dos pagamentos, as taxas de juros são menores do que muitas modalidades existentes no mercado. Dependendo dos critérios da instituição financeira, pessoas negativadas também poderão contratar o empréstimo consignado.

Normalmente, a margem do empréstimo consignável é de 35% do total da folha de pagamentos da pessoa.

Contudo, por conta da lei 14.131/2021, a margem consignável aumentou para 40% até o fim deste ano — para os servidores públicos e inativos, militares, aposentados e pensionistas do INSS. Já para o ano que vem, a margem voltará a ser de 35%.

Quais as taxas do empréstimo consignado ao INSS?

As taxas específicas variam de acordo com a instituição credora. De qualquer forma, conforme o Ministério da Economia, a taxa máxima mensal a ser cobrada é de 1,80% para o consignado e de 2,70% para o cartão de crédito.

Vale ressaltar que essa taxa de juros já engloba todos os custos de operação do empréstimo pessoal e do cartão de crédito.

Na hora de disponibilizar, as instituições financeiras podem cobrar alguns custos extras, como a taxa de abertura de crédito, taxa de cadastro, e seguro. Estes custos entram no valor total que precisará ser pago de volta ao fim do empréstimo.

Por conta disso, é importante ler atentamente o contrato da respectiva instituição financeira, antes de assinar o contrato, para saber qual será o valor exato a ser pago pelo empréstimo.

Onde contratar empréstimo consignado ao INSS?

Dezenas de instituições financeiras oferecem esta modalidade de empréstimo. Em cada uma delas, as condições podem ser diferentes, como o prazo para pagamento e o período para pagar a primeira parcela. Entre as instituições disponíveis no mercado, estão:

De modo geral, o empréstimo consignado pode ser oferecido, por bancos, fintechs, seguradoras, financeiras, cooperativas ou outra instituição que autorizada para a operação.

Para obter o empréstimo consignado, a instituição que emprestará o dinheiro precisa ter um convênio com a fonte pagadora do interessado — no caso de pensionista, por exemplo, o INSS.

O consignado é uma opção de empréstimo que pode ser contratado com menos burocracia
O consignado é uma opção de empréstimo que pode ser contratado com menos burocracia (Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Vale a pena contratar empréstimo consignado ao INSS?

Pelo fato de que o empréstimo consignado possui uma das menores taxas no mercado, esta modalidade pode ser considerada em caso de necessidade. Outro ponto positivo é que as ofertas de crédito acontecem com menos burocracia, e com rápida liberação do dinheiro.

Se a pessoa tiver uma dívida cara — no rotativo do cartão de crédito ou no cheque especial —, por exemplo, o crédito consignado pode ser viável, já que as taxas tendem a ser menores. Com isso, haveria uma diminuição da quantia total a ser paga de juros.

Contudo, por conta da forma de pagamento, parte da renda ficará comprometida. Devido a isso, o interessado deve verificar se a quantia a ser descontada mensalmente não vai fazer falta no dia a dia. Imprevistos podem acontecer, e é recomendável se organizar para se antecipar a possíveis problemas futuros.

Como as ofertas deste empréstimo variam conforme a instituição, também vale conferir se as condições específicas são vantajosas. Sendo assim, é recomendável entrar em contato, previamente, com o banco para descobrir detalhes do contrato.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 14

Empréstimo consignado ao INSS: Vale a pena? Quais as taxas? Onde contratar?

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA