Guedes diz que auxílio emergencial ajudou a comprar geladeira e até casa própria

Ministro da economia faz pronunciamento polêmico sobre a concessão do auxílio emergencial. Nessa semana, Paulo Guedes, concedeu uma entrevista falando sobre as consequências do programa de complementação de renda desenvolvido durante a covid-19. De acordo com ele, o valor do beneficio ajudou os mais pobres a comprar geladeira e até casa própria.

Guedes diz que auxílio emergencial ajudou a comprar geladeira e até casa própria (Imagem: Edu Andrade/Ascom/ME)
Guedes diz que auxílio emergencial ajudou a comprar geladeira e até casa própria (Imagem: Edu Andrade/Ascom/ME)

Há mais de um ano enfrentando o novo coronavírus, a população brasileira passou a sentir os efeitos da pandemia em sua conta bancária. Para minimizar os impactos da crise, o governo federal criou o auxílio emergencial que tinha como finalidade garantir uma renda mínima para os mais pobres.

O projeto vem sendo ofertado desde abril de 2020, sendo novamente renovado em abril deste ano. De acordo com o cronograma do Ministério da Cidadania, a última parcela com o valor entre R$ 150 e R$ 375 será concedida no fim de outubro, encerrando assim o funcionamento do programa.

Auxílio ampliou a renda dos mais pobres?

Em entrevista, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que o benefício trouxe uma importante lição: as famílias de baixa renda passaram a aprender a ampliar suas despesas mesmo recebendo pouco.

Segundo ele, o governo cobriu os rombos orçamentários desse grupo, permitindo assim uma evolução em seu nível social e econômico.

— Você sai de R$ 60 para R$ 600. Uma família sai de R$ 180 para R$ 1.800. Isso não é mais uma transferência de renda, isso é uma transferência de riqueza – afirmou durante evento de instalação da Frente Parlamentar do Empreendedorismo.

O gestor ainda informou que:

— A família se sentiu rica. Comprava material de construção, ampliaram a sua casa, uns compraram a casa própria, compraram geladeira. Foram ao supermercado e melhoraram a pauta alimentar. Um resultado espetacular, foi muito bom ver isso.

Quais os reais efeitos do auxílio emergencial?

É válido ressaltar que o programa oferta um valor máximo de até R$ 375. No entanto, atualmente a cesta básica vem sendo comercializada pelo preço de um salário mínimo, equivalente a R$ 1.100.

Além do aumento no preço dos alimentos, a população passou a pagar mais caro também pela gasolina, gás, energia e demais despesas. Segundo os estudos feitos pelo Dieese, uma família com 4 pessoas precisa de ao menos R$ 5 mil para custear todos os seus direitos básicos. Isso significa que as afirmativas de Guedes não condizem com a realidade dos brasileiros em vulnerabilidade.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Mestre em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Atualmente se divide entre a edição do Portal FDR e a sala de aula. - Como jornalista, trabalha com foco na produção e edição de notícias relacionadas às políticas públicas sociais. Começou no FDR há três anos, ainda durante a graduação, no papel de redatora. Com o passar dos anos, foi se qualificando de modo que chegasse à edição. Atualmente é também responsável pela produção de entrevistas exclusivas que objetivam esclarecer dúvidas sobre direitos e benefícios do povo brasileiro. - Além do FDR, já trabalhou como coordenadora em assessoria de comunicação e também como assessora. Na sua cartela de clientes estavam marcas como o Grupo Pão de Açúcar, Assaí, Heineken, Colégio Motivo, shoppings da Região Metropolitana do Recife, entre outros. Possuí experiência em assessoria pública, sendo estagiária da Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco durante um ano. Foi repórter do jornal Diário de Pernambuco e passou por demais estágios trabalhando com redes sociais, cobertura de eventos e mais. - Na universidade, desenvolve pesquisas conectadas às temáticas sociais. No mestrado, trabalhou com a Análise Crítica do Discurso observando o funcionamento do parque urbano tecnológico Porto Digital enquanto uma política pública social no Bairro do Recife (PE). Atualmente compõe o corpo docente da Faculdade Santa Helena e dedica-se aos estudos da ACD juntamente com o grupo Center Of Discourse, fundado pelo professor Teun Van Dijk.