Vacinação em Joinville tem repercussão nacional após aplicação inusitada

Os braços à mostra para concretizar a tão esperada vacina contra a Covid-19 ganharam novas proporções nos últimos meses. Até agora, a vacinação já chegou a mais de 56 milhões de pessoas já receberam, pelo menos, a primeira dose do imunizante. 

Vacinação em Joinville tem repercussão nacional após aplicação inusitada
Vacinação em Joinville tem repercussão nacional após aplicação inusitada. (Imagem: Reprodução/Twitter)

Porém, a vacinação contra a Covid-19 em Joinville chamou a atenção nos últimos dias após a foto de uma moradora circular pela internet. Isso porque, a cidade catarinense tem aplicado a vacina na região dos glúteos. 

Em justificativa, a administração municipal explicou que a decisão por este local foi tomada em virtude do conforto e praticidade, características que a Prefeitura de Joinville preza desde o início da campanha de vacinação ainda no mês de janeiro deste ano. 

Na oportunidade, a gerente do departamento de Vigilância em Saúde de Joinville, Fabiana Almeida, informou que este é o método padrão adotado na cidade. Não apenas para a aplicação da vacina contra a Covid-19, como também em tantos outros imunizantes.

Até o momento, 348.318 munícipes já receberam a primeira dose, além de outros 145.268 imunizados com a segunda dose, ambos na região do glúteo. 

No entanto, embora esta região seja padrão para o setor de saúde da cidade, a Prefeitura de Joinville esclareceu que, se desejar, o paciente tem total liberdade e autonomia para solicitar a vacinação no braço.

Foi então que a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive), alegou que o local de aplicação da vacina não afeta na eficácia ou dor pós-vacinação, é tudo uma questão de praticidade. 

A gerente de Vigilância em Saúde de Joinville, Arieli Fialho, também se posicionou sobre o assunto, lembrando que as próprias deliberações do Estado de Santa Catarina (SC), sugerem que a vacinação siga a rotina habitual. Neste caso, na região do ventroglúteo, que se tornou a primeira opção. 

“Esse músculo é maior, é livre de nervos. Desde que o profissional da saúde tenha capacitação para delimitar esse músculo, é uma opção”, explicou a gerente.

Em complemento ela ainda mencionou as normas das bulas das vacinas, que indicam a vacinação intramuscular, o que dá abertura para a escolha do músculo mais viável. 

Vale mencionar que a cidade de Joinville já vacinou 80% da população maior de 18 anos com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Além do que, a vacinação ocorre apenas mediante o agendamento com atendimento exclusivo em salas de imunização organizadas por todo o município. Essas ações têm o objetivo de evitar filas e a consequente aglomeração. 

https://www.youtube.com/watch?v=CNwMYkY-PpY&t=11s

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.3
Total de Votos: 3

Vacinação em Joinville tem repercussão nacional após aplicação inusitada

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA