Auxílio Brasil estuda promover qualificação para 23,5 mil inscritos MEI

Durante uma solenidade realizada na última quarta-feira, 18, os ministérios da Educação e da Cidadania anunciaram a ligação entre duas iniciativas. O Auxílio Brasil junto à nova fase do programa Qualifica Mais Progredir. 

Auxílio Brasil estuda promover qualificação para 23,5 mil inscritos MEI
Auxílio Brasil estuda promover qualificação para 23,5 mil inscritos MEI. (Imagem: FDR)

Este segundo se trata de um programa de qualificação profissional sem nenhum custo. Voltado à formação de novos Microempreendedores Individuais (MEI), através da Medida Provisória MP nº 1.061, a iniciativa tem o objetivo de promover a inclusão dos beneficiários do Auxílio Brasil no mercado de trabalho. 

Na oportunidade, o ministro da Cidadania reforçou que o propósito de ambos os programas é promover a transformação social dos envolvidos através da ligação entre as fases dos dois projetos.

Em outras palavras, enquanto um se concentra na educação financeira para estudantes da rede de ensino público, o outro tem como foco a qualificação profissional para a inserção no mercado de trabalho. 

Poderão participar os jovens com 18 anos ou mais, desde que tenham concluído, pelo menos, o ensino fundamental. Também é essencial que residam em uma das cem cidades brasileiras cuja prioridade é dada pelo Ministério da Cidadania.

Essas localidades integram um perfil traçado estrategicamente para atender aos beneficiários do Auxílio Brasil e dos profissionais de MEI no país. 

De acordo com o Governo Federal serão disponibilizadas cerca de 23,5 mil vagas ainda em 2021. Essas oportunidades serão viabilizadas através na Bolsa-Formação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Ministério da Educação.

A expectativa é para que as aulas nesta modalidade sejam iniciadas presencialmente em 2022 perante uma carga de 160 horas.

A meta é para que o investimento na margem de R$ 37 milhões seja capaz de amparar, aproximadamente, 65 mil pessoas. Para o ministro da Educação, Milton Ribeiro, o programa de qualificação profissional é uma ótima maneira para estimular a economia brasileira. 

“O MEC não tem medido esforços para potencializar as oportunidades para muitos jovens e toda a população por meio da consolidação e ampliação da oferta de cursos que possam qualificar e trazer geração de empregos”, declarou.

É importante ressaltar que a primeira etapa acontece no mês de setembro, até lá as instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT) podem aderir ao programa junto ao MEC.

Esta rede é composta por Institutos Federais; Centros Federais (CEFETs), Escolas Técnicas vinculadas a Universidades Federais, a Universidade de Tecnologia Federal do Paraná (UTFPR) e o Colégio Pedro II.

Todo o procedimento de inclusão dos alunos em cada cidade deve ser auxiliado pelas respectivas prefeituras junto ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Durante o programa de qualificação profissional os beneficiários do Auxílio Brasil receberão todas as orientações necessárias para se formalizar como MEI. 

Diante do progresso ao decorrer do curso, cada aluno terá as percepções e conhecimentos aprimorados para iniciar ou fortalecer o próprio negócio.

https://www.youtube.com/watch?v=VWVtvSrli1Q

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.1
Total de Votos: 8

Auxílio Brasil estuda promover qualificação para 23,5 mil inscritos MEI

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA