Sobra de orçamento para bancar novo Bolsa Família pode incluir 17 milhões

Representante do governo federal garante a inclusão de novos 17 milhões de cadastros no Bolsa Família. Ainda trabalhando com a proposta de reformular o principal projeto social do país, o Ministério da Cidadania e a equipe econômica acabam de encontrar uma folga orçamentária que poderá ampliar a atuação do projeto.

Sobra de orçamento para bancar novo Bolsa Família pode incluir 17 milhões (Imagem: Ana Nascimento/CCE)
Sobra de orçamento para bancar novo Bolsa Família pode incluir 17 milhões (Imagem: Ana Nascimento/CCE)

Na última quinta-feira (29), o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, informou que diante da inflação acumulada em 8,35% entre julho de 2020 e julho deste ano, o teto de gastos do governo será amplificado.

O valor de R$ 1,486 trilhão em 2021 subirá para R$ 1,61 trilhão em 2022, sendo sua diferença investida no Bolsa Família.

Orçamento público encontra brecha para o Bolsa Família

De acordo com Bittencourt, a correção será feita com base nos indicadores do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que apresentou um resultado maior que o esperado para este ano.

A previsão do Tesouro Nacional é de que haveria uma folga para as despesas discricionárias (não obrigatórias), o que geraria um valor entre R$ 20 bilhões e R$ 25 bilhões.

No entanto, na última semana, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Bruno Funchal, informou que foram refeitos os cálculos, sendo identificado um aumento entre R$ 25 e R$ 30 bilhões.

Diante do acréscimo, Bittercourt explicou que o valor não previsto será encaminhado para as despesas obrigatórias de 2022, fazendo com que o Ministério da Cidadania tenha novos recursos para injetar no Bolsa Família.

Além disso, o representante explicou que a equipe econômica federal conseguiu economizar nos gastos fixos, havendo reduções com os valores referentes a aposentadorias, funcionalismo, abono salarial, seguro desemprego, entre outras.

Novo Bolsa Família amplificado

Com a identificação de novas verbas, o gestor espera que cerca de 17 milhões de famílias passem a ser contempladas com as mensalidades reajustadas de R$ 300.

Desse modo, o projeto contará com um aporte de novos R$ 30 bilhões, permitindo a realização das novas medidas de amplificação.

Atualmente o BF funciona com R$ 34 bilhões e alcança cerca de 14 milhões de família. O governo espera que a turbinada no projeto ocorra já a partir de novembro deste ano, com o fim do auxílio emergencial.

Esse é apenas um exercício aritmético que aponta a possibilidade da ampliação. Esse espaço [no teto de gastos] que estamos vendo é compatível com um programa dessa magnitude”, declarou Bittercourt.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Sobra de orçamento para bancar novo Bolsa Família pode incluir 17 milhões

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA