Calendário de pagamentos do auxílio emergencial 2021 de 12 a 16 de julho

Pontos-chave
  • O governo federal vai começar a pagar as novas parcelas do auxílio;
  • O auxílio será prorrogado por mais 3 parcelas;
  • O valor será o mesmo pago desde o início de 2021.

O calendário para a quarta parcela do auxílio emergencial está previsto para começar no dia 23 de julho de 2021 e pode durar até dia 22 de agosto. Enquanto isso, recebem nessa semana os inscritos que ainda não sacaram a terceira parcela.

Calendário de pagamentos do auxílio emergencial 2021 de 12 a 16 de julho
Calendário de pagamentos do auxílio emergencial 2021 de 12 a 16 de julho (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

O pagamento da terceira parcela do auxílio vale para trabalhadores informais, e os inscritos do CadÚnico (Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal).

Os depósitos da terceira parcela do auxílio emergencial de 2021, se encerrou dia 30 de junho. O direito ao saque da parcela para o público geral foi disponibilizado a partir do dia primeiro de julho.

Os pagamentos da quarta parcela vão seguir de forma escalonada de acordo com nascimento para o público geral e para quem recebe o Bolsa Família. Sempre levando em consideração o último dígito do NIS (Número de Identificação Social).

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, pontuou que estuda antecipar a quarta parcela do auxílio emergencial. Assim como ocorreu nas parcelas anteriores

“É muito claro que anteciparemos também o quarto ciclo, mas vamos fazer isso daqui a algumas semanas, mantendo a mesma otimização”, declarou o presidente da Caixa

Pagamento do auxílio emergencial nesta semana

Nessa semana, de 12 a 16 de julho, podem fazer o saque ou transferência da 3ª parcela do auxílio emergencial, os nascidos entre julho e novembro. Os nascidos em dezembro recebem em 19 de julho.

Julho 12 de julho
Agosto 13 de julho
Setembro 14 de julho
Outubro 15 de julho
Novembro 16 de julho
Dezembro 19 de julho

Calendário da 4ª parcela do auxílio emergencial

Quarta parcela do auxílio emergencial 2021: calendário de pagamento (depósito na Poupança Social) – público geral

  • Nascidos em janeiro: 23 de julho
  • Nascidos em fevereiro: 25 de julho
  • Nascidos em março: 28 de julho
  • Nascidos em abril: 1º de agosto
  • Nascidos em maio: 03 de agosto
  • Nascidos em junho: 05 de agosto
  • Nascidos em julho: 08 de agosto
  • Nascidos em agosto: 11 de agosto
  • Nascidos em setembro: 15 de agosto
  • Nascidos em outubro: 18 de agosto
  • Nascidos em novembro: 20 de agosto
  • Nascidos em dezembro: 22 de agosto

Quarta parcela do auxílio emergencial 2021: calendário de saques – público geral

  • Nascidos em janeiro: 13 de agosto
  • Nascidos em fevereiro: 17 de agosto
  • Nascidos em março: 19 de agosto
  • Nascidos em abril: 23 de agosto
  • Nascidos em maio: 25 de agosto
  • Nascidos em junho: 27 de agosto
  • Nascidos em julho: 30 de agosto
  • Nascidos em agosto: 1º de setembro
  • Nascidos em setembro: 03 de setembro
  • Nascidos em outubro: 06 de setembro
  • Nascidos em novembro: 08 de setembro
  • Nascidos em dezembro: 10 de setembro

Quarta parcela do auxílio emergencial 2021: calendário de pagamento para beneficiários do Bolsa Família

  • NIS com final 1: 19 de julho
  • NIS com final 2: 20 de julho
  • NIS com final 3: 21 de julho
  • NIS com final 4: 22 de julho
  • NIS com final 5: 23 de julho
  • NIS com final 6: 26 de julho
  • NIS com final 7: 27 de julho
  • NIS com final 8: 28 de julho
  • NIS com final 9: 29 de julho
  • NIS com final 0: 30 de julho
Calendário de pagamentos do auxílio emergencial 2021 de 12 a 16 de julho
Calendário de pagamentos do auxílio emergencial 2021 de 12 a 16 de julho (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

 Quem pode receber?

– ter recebido o auxílio em 2020

– ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300.00)

– ter renda familiar por pessoa em até meio salário mínimo (R$ 550.00)

– ser beneficiário do Bolsa Família e ser trabalhador informal

Quem não tem o direito de receber?

– trabalhadores formais com carteira assinada

– quem não sacou e nem utilizou o auxílio em 2020

– quem é beneficiário do INSS

– quem não foi aprovado no auxílio emergencial em 2020

– estagiários, beneficiários de bolsas de estudo ou similares

– pessoas menores de idade

– detentos presos

– quem teve renda acima de R$28.559.70 em 2019

– quem tinha propriedades acima de R$300.000 em 2019

– quem recebeu rendimentos isentos em 2019, não tributados na fonte superior a R$ 40.000.

Auxílio Emergencial

O auxílio emergencial é um programa que beneficia milhões de brasileiros que estão em uma situação de vulnerabilidade. A redução da renda do trabalhador caiu devido a pandemia do novo coronavírus.

Com a redução de pessoas nas ruas para evitar aglomeração juntamente com a crise econômica que causou.

A população teve que enfrentar esse momento de incertezas e com vários empregos sendo perdidos nesse período.

A inflação também piorou a situação da população mais pobre, fazendo com que perdessem o poder de compra. Principalmente na compra de alimentos.

Novas parcelas

O governo vai pagar mais três parcelas do auxílio emergencial para os beneficiários, aqueles que recebem o Bolsa Família serão os primeiros a receber, saiba quando recebe o dinheiro.

De acordo com o Ministério da Cidadania, o calendário de pagamento das três parcelas extras do auxílio será definido nas próximas semanas.

Sendo assim, o cidadão receberá o benefício com maior valor, seja a parcela paga no âmbito do programa, seja o valor do auxílio emergencial. Esses repasses continuam sendo feitos de acordo com o calendário habitual do programa.

Quem poderá receber?

O benefício será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.