Mirando as eleições, Bolsa Família 2022 terá orçamento 51% maior que o atual

Reforma do Bolsa Família deverá aumentar o orçamento do projeto em mais de 50%. Nas últimas semanas, o presidente Jair Bolsonaro vem se pronunciando sobre a turbinada realizada no maior projeto social do país. De acordo com ele, os segurados terão aumento nas mensalidades e mais.

Mirando as eleições, Bolsa Família 2022 terá orçamento 51% maior que o atual (Imagem: Lima/Poder360)
Mirando as eleições, Bolsa Família 2022 terá orçamento 51% maior que o atual (Imagem: Lima/Poder360)

Há meses Bolsonaro vem falando sobre seu interesse em repaginar o Bolsa Família, no entanto a promessa deverá ser realizada apenas em 2022.

Diante da extensão do auxílio emergencial, o chefe de estado afirmou que a nova versão do BF deverá ser implementada a partir de novembro.

Orçamento ampliado e mudanças já anunciadas

Segundo as estimativas econômicas liberadas pela gestão pública, o novo Bolsa Família terá um reajuste orçamentário de 52%. Isso significa dizer que o programa passará a custar aproximadamente R$ 53 bilhões em 2022.

Conforme as medidas já anunciadas por Bolsonaro, o novo valor médio do projeto será de R$ 270, sendo atualmente ofertado em R$ 189. Além disso, serão criados novos abonos com base no desenvolvimento estudantil e esportivo e o governo espera inserir mais três milhões de famílias dentro do programa.

Os novos abonos do Bolsa Família serão:

  • Valor do auxílio-creche mensal para cada criança seria de R$ 52,00
  • Bônus anual para o melhor aluno de R$ 200,00
  • Bolsa mensal de R$ 100,00, mais um prêmio anual de estudante científico e técnico de destaque de R$ 1.000,00

Estratégia eleitoral

É válido ressaltar que um dos principais motivos pelos quais o programa será reformulado é a eleição 2022. Tendo como principal concorrente o ex-presidente Lula, Bolsonaro vem trabalhando para estreitar sua agenda social.

Quando eleito, em 2018, parte significativa dos brasileiros que não aprovaram sua candidatura se enquadravam em situação vulnerável. Ou seja, eram beneficiários do Bolsa Família, Minha Casa Minha, entre outros.

Com a concorrência de Lula, o atual chefe de estado vem correndo para garantir votos desse público o que justifica seu interesse em aumentar os benefícios pelo BF.

Até o momento ainda não se sabe se a reformulação será de fato aplicada ou não, tendo em vista o clima de instabilidade econômica, política e social do país.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.