Auxílio emergencial vai liberar parcelas atrasadas para inscritos de 2020

Pontos-chave
  • Governo anuncia restituição do auxílio emergencial;
  • Segurados negados em 2020 terão parcelas atrasadas quitadas;
  • Valor será depositado de forma única e já está disponível para consulta.

Segurados do auxílio emergencial 2020 que tiveram suas parcelas atrasadas poderão ter acesso a restituição. De acordo com os números do ministério da cidadania, cerca de mil e três beneficiários do coronavoucher tiveram suas solicitações reavaliadas e terão acesso aos depósitos do abono. Os repasses serão iniciados em breve, acompanhe.

Auxílio emergencial de 2020 vai liberar parcelas atrasadas; saiba detalhes (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Auxílio emergencial vai liberar parcelas atrasadas para inscritos de 2020 (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Ainda em andamento com o calendário do auxílio emergencial 2021, o governo federal vem revendo a situação de uma série de beneficiários que tiveram o benefício negado no ano passado. Por meio da abertura do prazo de contestação, as parcelas atrasadas deverão ser restituídas.

Pagamento em parcela única

Para esse grupo, a prestação de contas não funcionará dentro do atual calendário trabalhado pela Caixa Econômica Federal. O governo anunciou que a restituição deverá ocorrer em parcela única, sem que haja um prazo limite para saque.

Até o momento não há uma data exata para a liberação, pois segundo os gestores a equipe ainda está fazendo os cálculos.

— Embora (o Ministério da Cidadania) não tenha divulgado quais pedidos foram revisados, muitos beneficiários entraram em contato para informar que começaram a receber parcelas que haviam sido negadas. Nesta segunda-feira, dia 14, o Ministério da Cidadania confirmou que 1.003 eram realmente elegíveis, mas que 419 pedidos estão cancelados ou bloqueados — explicou Paola Carvalho, diretora de Relações Institucionais da Rede Brasileira de Renda Básica, ao portal Extra.

A especialista conta que a decisão de prestação de contas do governo deve ser vista como uma vitória da população, que vem pressionando o ministério da cidadania há meses para que as solicitações negadas fossem revistas.

Como os canais de comunicação do Ministério da Cidadania são falhos, os beneficiários encontram apoio nas organizações sociais. Em síntese: quando o governo ouve, os mais vulneráveis ganham — avalia Paola.

Como saber se fui incluso na restituição?

Para saber se sua reprovação do auxílio emergencial foi reconsiderada, você deverá acessar a página de consulta criada pelo governo federal.

Basta entrar no site https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta/#/ e informar seus dados de identificação pessoal, como o número do CPF, o nome completo, o nome da mãe e a data de nascimento.

Ao confirmar a busca, a plataforma irá exibir a informação que consta a inclusão ou não de sua solicitação. Além disso, ainda na mesma página, em breve será possível acompanhar as datas de recebimento e envio dos pedidos, a justificativa para negativa, a situação da segunda solicitação e, por fim, a contestação do pedido negado.

Outra forma de ter acesso as informações é através do site da Caixa (auxilio.caixa.gov.br), sendo necessário repassar os mesmos dados acima. Além disso é possível ligar para o telefone 111.

Quem pode receber o auxílio emergencial de 2021?

  • Quem recebeu a extensão do auxílio emergencial em 2020
  • Trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família
  • Os com renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300)
  • Quem tem renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 550)
Auxílio emergencial de 2020 vai liberar parcelas atrasadas; saiba detalhes (Imagem: FDR)
Auxílio emergencial de 2020 vai liberar parcelas atrasadas; saiba detalhes (Imagem: FDR)

Calendário da terceira parcela do auxílio emergencial 2021

Enquanto o governo faz o pagamento daqueles não inclusos no projeto, a Caixa também vem trabalhando nos envios da terceira parcela prevista para este ano. No momento a contemplação ocorre tanto para os segurados do Bolsa Família, como para os autônomos, confira:

Calendário de depósito da 3ª parcela do auxílio emergencial 2021

Mês de nascimento Nova data Data antiga
Janeiro 18 de junho 20 de junho
Fevereiro 19 de junho 23 de junho
Março 20 de junho 25 de junho
Abril 22 de junho 27 de junho
Maio 23 de junho 30 de junho
Junho 24 de junho 4 de julho
Julho 25 de junho 6 de julho
Agosto 26 de junho 9 de julho
Setembro 27 de junho 11 de julho
Outubro 29 de junho 14 de julho
Novembro 30 de junho 18 de julho
Dezembro 30 de junho 21 de julho

Calendário de saque da 3ª parcela do auxílio emergencial 2021

Mês de nascimento Antes Agora
Janeiro 13 de julho 1º de julho
Fevereiro 15 de julho 2 de julho
Março 16 de julho 5 de julho
Abril 20 de julho 6 de julho
Maio 22 de julho 8 de julho
Junho 27 de julho 9 de julho
Julho 29 de julho 12 de julho
Agosto 30 de julho 13 de julho
Setembro 4 de agosto 14 de julho
Outubro 6 de agosto 15 de julho
Novembro 10 de agosto 16 de julho
Dezembro 12 de agosto 19 de julho

Calendário de pagamento do Bolsa Família

NIS
NIS final 1 17 de junho
NIS final 2 17 de junho
NIS final 3 21 de junho
NIS final 4 22 de junho
NIS final 5 23 de junho
NIS final 6 24 de junho
NIS final 7 25 de junho
NIS final 8 28 de junho
NIS final 9 29 de junho
NIS final 0 30 de junho

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.