Banco Inter fecha parceria com Stone e promete oferecer ações na Bolsa

O conselho de administração o Banco Inter aprovou a realização de uma oferta subsequente de ações, follow-on, que tem o potencial de movimentar R$ 5,5 bilhões, de acordo com o fato relevante divulgado nesta terça-feira (15). O follow-on tem a Stone como investidor âncora.

Banco Inter fecha parceria com Stone e promete oferecer ações na Bolsa
Banco Inter fecha parceria com Stone e promete oferecer ações na Bolsa (Imagem: Divulgação/Banco Inter)

A Stone colocará R$ 2,5 bilhões na operação. A oferta contará com a venda de 71.508.802 ações ordinárias. Ainda haverá 71.126.052 ações preferenciais.

Como divulgado anteriormente, com o preço fixo de R$ 57,84 por unit, a oferta poderá levantar R$ 2,750 bilhões, segundo informado pelo Valor.

Contudo, há possibilidade de haver um lote adicional de 100%. Assim, a oferta aumentaria para R$ 5,5 bilhões — caso seja totalmente aplicado. A oferta acontecerá com a exclusão do direito de preferência dos acionistas, mas concessão de prioridade de subscrição.

O Softbank Gruop Corp., por meio da sua controladora LA BI Holdco LLC, investidor estratégico do Inter desde 2019, manifestou intenção de que poderá exercer o direito de prioridade. Eventualmente, ainda poderá realizar um investimento adicional no Inter no âmbito da oferta.

A divulgação do volume total da oferta deverá acontecer no dia 24 de junho. As novas units estão previstas para começar a ser negociadas na B3 no dia 28 de junho. A oferta será coordenada pelo Bradesco BBI, BTG Pactual, Bank of America, Itaú BBA, J.P. Morgan e UBS BB.

Proposta do Banco Inter para utilizar os recursos da oferta

O Banco Inter pretende usar os recursos da oferta para o fortalecimento da implementação de seu plano de negócios. A instituição ainda visa acelerar iniciativas estratégicas, mediante investimentos em lançamento de novos produtos por meio de crescimento orgânico e, também, via potenciais aquisições.

Segundo o analista da corretora Guide Investimentos, Henrique Esteter, ao Estado de S. Paulo, é normal a busca do banco em aumentar o capital depois da valorização em 2021. No período, o aumento foi acima de 90%.

O analista alega que, como o banco possui um modelo de negócio que não gera tanto caixa para investimentos, é importante se capitalizar. Ele destaca a importância disso ser em um contexto “em que não há tantos ruídos”, como pode acontecer no fim do ano — devido à proximidade das eleições.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.