Calendário das novas parcelas do auxílio emergencial no Bolsa Família; veja!

Pontos-chave
  • Calendário do auxílio emergencial para o Bolsa Família termina no dia 30 de julho;
  • Auxílio emergencial pode ser prorrogado por mais dois meses;
  • Governo Federal trabalha para concluir texto do novo Bolsa Família.

A pouco mais de um mês para o fim do auxílio emergencial, os depósitos para as parcelas seguem conforme planejado. O benefício tem feito parte de diversos debates recentemente, é o caso da prorrogação por mais dois meses, bem como a reformulação do Bolsa Família

Calendário das novas parcelas do auxílio emergencial no Bolsa Família; veja!
Calendário das novas parcelas do auxílio emergencial no Bolsa Família; veja! (Imagem: FDR)

No caso específico do Bolsa Família, vale lembrar que os beneficiários fazem parte da parcela de cidadãos aptos a receber o auxílio emergencial.

No entanto, eles devem escolher entre uma das duas quantias, pois o acúmulo dos dois benefícios não é permitido. 

Quanto aos argumentos de prorrogação do auxílio emergencial e reformulação do Bolsa Família, um está diretamente ligado ao outro. Para isso, é preciso explicar que desde que o auxílio emergencial foi criado em 2020, o pagamento dos valores originais do Bolsa Família foi suspenso. 

A suspensão se deve ao fato de que os bolsistas começaram a receber o benefício emergencial, o qual oferece uma remuneração mais vantajosa se comparada ao programa de transferência de renda.

Enquanto o Bolsa Família permaneceu estagnado, o Governo Federal começou a se mobilizar para atualizar e melhorá-lo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
Novo Cartão de crédito queridinho do Brasil, sem anuidade e que você pode solicitar agora 34.787 pessoas já solicitaram

Inicialmente, a previsão era para que o lançamento do novo Bolsa Família ocorresse no mês de agosto deste ano, mas o texto do Projeto de Lei (PL) ainda não foi concluído.

Caso a nova rodada do auxílio emergencial realmente termine em julho sem a certeza de uma continuidade na promoção de benefícios sociais aos mais vulneráveis, isso implicaria no desamparo financeiro em um momento crítico. 

Portanto, os dois ou três meses a mais de oferta extra do auxílio emergencial, seriam capazes de permitir que a equipe do Governo Federal concluísse o projeto. Por outro lado, a prorrogação do benefício também está atrelada ao ritmo da vacinação contra a Covid-19 no Brasil. 

Segundo o ministro da Saúde, Paulo Guedes, enquanto o país não imunizar uma quantidade significativa de brasileiros, o mercado de trabalho não está seguro para retomar a atuação efetivamente.

Desta forma, a quantidade de parcelas extras também está condicionada à vacinação, podendo ser estendidas por dois, três ou mais meses.

Enquanto perdurar a vigência do auxílio emergencial, prevalece o pagamento dos valores determinados para a rodada de 2021, o mesmo vale para os beneficiários do Bolsa Família. Sendo assim, ainda serão depositadas mais duas parcelas nos valores de R$ 150, R$ 250 e R$ 375.

Sendo o valor mínimo para quem mora sozinho, a faixa média para o chefe do grupo familiar e a quantia máxima para a mãe solteira chefe de família. 

Antes de mais nada, é preciso lembrar que os depósitos do auxílio emergencial para o Bolsa Família seguem a ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS). Sendo assim, os primeiros depósitos referentes à terceira parcela para o Bolsa Família devem ocorrer dia 17 de junho para o NIS final 1. 

O cronograma de depósitos seguirá progressivamente até que o último depósito da terceira parcela seja efetuado no dia 30 de junho para o NIS final 0. Lembrando que o saque do auxílio emergencial para o Bolsa Família fica liberado na mesma data de depósito. 

Em contrapartida, a quarta e última parcela do benefício emergencial começará a ser paga no dia 19 de julho para o NIS final 1. Por fim, os bolsistas cujo NIS termina em 0 são os últimos da fila, recebendo o último depósito do auxílio emergencial no dia 30 de julho.

Os depósitos do auxílio emergencial, até mesmo para os beneficiários do Bolsa Família, são concentrados na conta poupança social digital, gerenciada pelo aplicativo Caixa Tem.

Na plataforma, o cliente pode pagar boletos, fazer compras online, usar o cartão de débito virtual, fazer recarga de celular, contratar seguro de vida e fazer transferências via TED, DOC e PIX.

A unificação no formato de pagamento do auxílio emergencial foi um meio encontrado pela Caixa Econômica Federal (CEF) para evitar aglomerações nas agências em virtude das medidas restritivas quanto à pandemia da Covid-19.

Calendário de pagamentos do Bolsa Família 

Dígito final do NIS 3ª parcela 4ª parcela
1 17 de junho 19 de julho
2 17 de junho 19 de julho
3 21 de junho 21 de julho
4 22 de junho 22 de julho
5 23 de junho 23 de julho
6 24 de junho 26 de julho
7 25 de junho 27 de julho
8 28 de junho 28 de julho
9 29 de junho 29 de julho
0 30 de junho 30 de julho

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.