Rinha de vacinas: Governos antecipam calendário de vacinação e promovem campanhas

Pontos-chave
  • Rinha de vacinas prevê antecipação do calendário de vacinação;
  • Estados brasileiros se mobilizam para agilizar esquema vacinal;
  • Calendário de vacinação depende da entrega de remessas pelo Ministério da Saúde.

Os brasileiros estão cada vez mais ansiosos pela vacinação contra a Covid-19. Até o momento, cerca de 50 milhões de pessoas já foram imunizadas com a primeira dose da vacina contra a doença no Brasil. Devido ao aumento do interesse dos governadores em antecipar a previsão de imunizar seus conterrâneos, internautas têm chamado o desempenho de rinha das vacinas. 

Rinha de vacinas: Governos antecipam calendário de vacinação e promovem campanhas
Rinha de vacinas: Governos antecipam calendário de vacinação e promovem campanhas. (Imagem: Reprodução: Rede D’Or)

Os dados da vacinação foram apurados pelo consórcio de veículos de imprensa devidamente divulgados na noite da última segunda-feira, 7.

O levantamento também apurou precisamente a aplicação de 49.584.110 vacinas aplicadas na primeira dose, contemplando 23,42% da população brasileira. 

Enquanto isso, a segunda dose do imunizante atingiu 23.026.663 brasileiros, o que corresponde a 10.87% da população de todo o país. A soma de ambas as doses resultou em 72.610.773 vacinas aplicadas. 

Os dados indicam o avanço da campanha de vacinação em território brasileiro. Apesar de o esquema vacinal ter sido caracterizado em um ritmo lento há pouco tempo, frequentemente, Estados e municípios brasileiros se mobilizam para antecipar o cronograma. Ação denominada popularmente de “rinha de vacinas”.

Lembrando que embora a vacinação contra a Covid-19 tenha sido esquematizada pelo Ministério da Saúde através do Plano Nacional de Imunização (PNI), as unidades federativas têm autonomia para readequar o calendário de acordo com as necessidades específicas e disponibilidade de cada localidade. É o que tem feito os Estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro. 

Vacinação no Rio Grande do Sul (RS)

Na última sexta-feira, 4, o Governo do Rio Grande do Sul informou a ampliação no calendário estadual de vacinação contra a Covid-19. De agora em diante, as doses do imunizante podem ser aplicadas em adultos com idade igual ou superior a 18 anos. 

Uma estimativa foi criada com base no cronograma de distribuição de vacinas pelo Ministério da Saúde. A previsão é para que todos os habitantes do RS com 18 anos ou mais, sejam vacinados pelo menos com a primeira dose até o final do mês de setembro de 2021.

O Governo do RS elaborou um calendário próprio de vacinação que avançará gradativamente de acordo com cada faixa etária. Na oportunidade, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, mencionou que os meses de outubro, novembro e dezembro seriam reservados para o reforço da imunização de acordo com a demanda de cada tipo de vacina.

Portanto, a imunização dos grupos prioritários deve ser concluída em junho, além de vacinar totalmente as pessoas com idade entre 50 a 59 anos. A previsão para o mês de julho é a de contemplar as seguintes faixas etárias: 40 a 49 anos e 30 a 39 anos. Por fim, o mês de setembro atingiria os jovens com idade entre 18 a 29 anos. 

A secretária de Saúde, Arita Bermann, reforçou a expectativa do Governo Estadual quanto ao cumprimento do cronograma estipulado pelo Ministério da Saúde equivalente à distribuição de doses da vacina. 

“Estamos mobilizados para continuar na distribuição ágil de todas as remessas, e os municípios seguem comprometidos de que não podemos deixar doses paradas nos postos, dinâmica que nos permite estar sempre no topo do ranking de vacinação no país”, concluiu.

São Paulo (SP)

Na última semana, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, informou sobre um novo calendário de vacinação contra a Covid-19. A intenção é para que toda a população paulista com idade igual ou superior a 18 anos de idade seja vacinada até o dia 31 de outubro. 

A meta firmada consiste na aplicação da primeira dose do imunizante. No entanto, o cronograma depende do cumprimento no envio de remessas contendo doses da vacina por parte do Ministério da Saúde, fator que pode manter, antecipar ou prorrogar o esquema vacinal.

Vale ressaltar que não foram determinadas datas exatas para a conclusão das duas fases da vacinação, tendo em vista que a aplicação da segunda dose depende de fatores individuais de cada tipo de vacina contra a Covid-19. Além do mais, cada município paulista tem autorização para readequar o calendário de acordo com a realidade local.

Até o presente momento, o plano de vacinação do Estado de São Paulo acontecerá da seguinte forma:

  • 9 de junho: Profissionais da educação entre 45 a 46 anos de idade;
  • 1º a 20 de julho: 55 a 59 anos de idade;
  • 21 a 31 de julho: Profissionais da educação entre 18 a 44 anos de idade;
  • 2 a 16 de agosto: 50 a 54 anos de idade;
  • 17 a 31 de agosto: 45 a 49 anos de idade;
  • 1º a 10 de setembro: 40 a 44 anos de idade;
  • 11 a 20 de setembro: 35 a 39 anos de idade;
  • 21 a 30 de setembro: 30 a 34 anos de idade;
  • 1º a 10 de outubro: 25 a 29 anos de idade
  • 11 a 31 de outubro: 18 a 24 anos de idade.

Rio de Janeiro (RJ)

A Prefeitura do Rio de Janeiro foi uma das que decidiram antecipar o calendário de vacinação contra a Covid-19 por idade. Nesta segunda-feira, 7, adultos com 57 anos de idade puderam se vacinar, enquanto hoje, 8, foi a vez de pessoas com 56 anos. 

O esquema vacinal seguirá no decorrer desta semana. A previsão é para que na próxima sexta-feira, 11, a imunização contra a doença atinja os adultos com 54 anos, deixando o sábado, 12, para a repescagem.

Rinha de vacinas: Governos antecipam calendário de vacinação e promovem campanhas
Rinha de vacinas: Governos antecipam calendário de vacinação e promovem campanhas. (Imagem: Divulgação/Governo da Paraíba)

A meta da capital carioca é vacinar 90% da população com idade igual ou superior a 18 anos até o dia 23 de outubro. Este percentual corresponde a 4,7 milhões de cariocas, ou até mesmo 75% da população total.

O calendário unificado de vacinação contra a Covid-19 no RJ prevê que a imunização siga nesta sequência:

  • 45 a 54 anos de idade durante o mês de julho; 
  • 35 a 44 anos em agosto; 
  • 25 a 34 anos em setembro;
  • 18 a 24 anos em outubro. 

https://www.youtube.com/watch?v=PAHfjzsV34U&t=27s

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Rinha de vacinas: Governos antecipam calendário de vacinação e promovem campanhas

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA