Copa América no Brasil será benéfica para economia? Entenda preocupação de governantes

Pontos-chave
  • Copa América será realizada no Brasil após recusa de Argentina e Colômbia;
  • Governantes divergem sobre a realização do evento no Brasil;
  • Cenário atual de covid-19 tem sido citado por governantes.

Nesta segunda-feira (31), a Conmebol anunciou que a Copa América 2021 será sediada no Brasil. Em comunicado, a entidade informou que a decisão do governo brasileiro teve o aval do Ministério da Saúde. Governantes se posicionaram sobre a decisão de realizar a Copa América no Brasil.

Copa América no Brasil será benéfica para economia? Entenda preocupação de governantes
Copa América no Brasil será benéfica para economia? Entenda preocupação de governantes (Imagem: Carolina Antunes/PR)

De acordo com a Confederação Sul-Americana de Futebol, as datas de início e finalização do torneio estão confirmadas. As sedes serão divulgadas em breve, segundo comunicado oficial.

Anteriormente, a Argentina e Colômbia desistiram de sediar o evento, devido à crise sanitária e por motivos políticos internos.

O anúncio indica que o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, entrou em contato com o Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, para avaliar a possibilidade de que o Brasil sedie o evento.

Foi informado que o presidente da CBF conversou com o presidente da República Jair Bolsonaro, “que imediatamente apoiou a iniciativa”.

O comunicado ainda afirma que houve a aprovação dos Ministérios da Casa Civil, da Saúde, das Relações Exteriores e da Secretaria Nacional do Esporte.

A decisão de sediar o evento no Brasil tem dividido a opinião de governantes em meio ao contexto atual de pandemia de covid-19. Atualmente, o país possui mais de 462 mil mortes de covid-19, sendo o segundo país no mundo com mais mortos devido à doença.

Além disso, o Brasil corre o risco de passar por uma terceira onda de contaminações por covid-19, de forma a impactar a economia nacional. No momento, somente 10% da população está integralmente imunizada.

Decisão definitiva deve ser tomada nesta terça-feira

Apesar do comunicado feito pela Conmebol, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos afirmou ontem à noite que a realização do evento no Brasil ainda está em fase de negociação. Ele indicou que a decisão deve ser tomada nesta terça-feira (1).

O ministro afirmou que o país sediará o torneio se houver condições para isso, segundo informações da Reuters. Ramos ressaltou que o evento é privado. Além disso, ele alegou que os jogos seriam feitos sem a presença de público.

Opinião de senadores sobre a Copa América no Brasil

O Senador Eduardo Girão (Podemos-CE), segundo o Correio Braziliense, afirmou estar impressionado com o momento de polarização vivido no país.

“Chega a ser doentio quando a conquista do Brasil trazendo a copa América é vista de forma política”, argumenta.

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) afirmou ao UOL News que não há dificuldades para realizar a competição continental no Brasil. Segundo ele, se seguir todos os protocolos de segurança, não há “problema algum”. Para Nogueira, “a economia tem que continuar”.

Ele entende que os atletas não podem ser imunizados, mas podem ser testados. O senador alega se preocupar que essa pauta poderá ser utilizada para o debate político.

Por outro lado, a Senadora Kátia Abreu (PP-TO) alegou à Globo News que não há motivos para comemorar.

“Copa América? Só se for a seleção dos intubados, dos que estão com covid, dos que morreram”, afirma.

Segundo o senador Otto Alencar (PSD-BA), à CNN Brasil, se o ministro da Saúde e o presidente da República tomam a decisão, resultará em estímulo à aglomeração de pessoas que vivem de fora com outras variantes da covid-19.

Alencar alertou do risco de pessoas que virão de países que ainda não estão com cobertura vacinal mínima.

Detalhes sobre a realização do evento no Brasil ainda serão divulgadas pela Conmebol
Detalhes sobre a realização do evento no Brasil ainda serão divulgadas pela Conmebol (Imagem: Lucas Figueiredo/CBF)

Estados divergem sobre o recebimento de jogos da Copa América no Brasil

Os governadores tiveram opiniões divergentes sobreo recebimento de jogos da competição, de acordo com o G1. Pernambuco, por exemplo, alegou que o atual cenário epidemiológico não possibilita a realização de evento desse porte.

O governo de Mato Grosso se colocou à disposição da CBF para realizar partidas.

O governo de Minas Gerais indicou que não considera ser prudente realizar esse tipo de evento.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) entende que não é momento para sediar grandes eventos. Ele destaca que o estado passa por um momento de alta nos números de covid-19. “O que precisamos agora são vacinas, em quantidade suficiente e com celeridade”.

No Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite (PSDB) acredita que a realização do evento no estado seria “inoportuno e inconsequente”.

Em São Paulo, o governador Joao Doria (PSDB) informou que se as partidas seguirem o Plano São Paulo, concorda com o evento.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Copa América no Brasil será benéfica para economia? Entenda preocupação de governantes

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA