Bolsonaro posa com picanha de R$ 1.799 enquanto brasileiro troca carne por ovo

No último domingo, 9, o presidente Jair Bolsonaro fez um churrasco em comemoração ao Dia das Mães. Na ocasião ele esbanjou uma peça de picanha no valor de R$ 1.799,99 o quilo. 

Bolsonaro posa com picanha de R$ 1,799 enquanto brasileiro troca carne por ovo
Bolsonaro posa com picanha de R$ 1,799 enquanto brasileiro troca carne por ovo. (Imagem: Reprodução/Instagram)

A iguaria intitulada como a “picanha do mito” não está disponível para venda livre, podendo ser adquirida apenas em contato direto com o frigorífico com outro invólucro. O estabelecimento esclareceu que a peça consiste na Picanha Wagyu, cujo valor médio é de R$599,00 por cada 350 gramas. 

Na foto que viralizou na internet, Bolsonaro posa ao lado de um famoso churrasqueiro que presta serviços constantes aos famosos, intitulado por “Churrasqueiro dos artistas”.

Tanta exposição chamou a atenção dos brasileiros, sobretudo, em um momento em que a população de classe média e baixa passa por dificuldades para comprar um simples pedaço de carne devido ao preço às alturas.

Brasileiros em situação de vulnerabilidade social, por exemplo, precisaram recorrer a alternativas mais viáveis, como frango e até mesmo ovo. A substituição do cardápio ocorreu após uma alta de 35,03% nos últimos 12 meses, conforme apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

As opções de proteínas mencionadas também foram afetadas pelo aumento na carne. No ano de 2020, tanto a produção quanto o consumo de frango e ovos bateram o recorde desde o ano de 1986.

A previsão da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) é para que o consumo destes produtos aumente ainda mais no decorrer deste ano. “Conseguimos aumentar em 5,5% o mercado de suínos, 6,5% o de frango e 9,1% o de ovos em 2020”, declarou o presidente da entidade, Ricardo Santin. 

Para o porteiro Almir Costa, de 48 anos, a troca por alternativas mais baratas foi necessária, uma vez que a carne tem sido vista como um artigo de luxo. Ele ainda disse que a média de ovos consumidos pela família durante a semana é de 30 ovos. 

Ele explicou que o produto é “mais prático de preparar e exige menos ingredientes do que a carne. Mas ela faz falta no prato. O dia que o preço diminuir de novo, o consumo volta”, concluiu.

Vale mencionar que a atitude de Bolsonaro também foi mal vista por outros políticos. Na oportunidade, o pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), se pronunciou a respeito.

Para ele, a exposição de Bolsonaro é uma clara demonstração de descaso com o valor atual da cesta básica que também está em falta na mesa dos mais vulneráveis. 

“No palácio, ele e seus cortesãos comem picanha de R$ 1.800 o quilo! Cuidado, genocida: por menos que isso, pegaram Maria Antonieta!”, declarou Ciro Gomes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.