Novidade! C6 Bank anuncia opção de investimentos em criptoativos

Nesta semana, o C6 Bank começou a ofertar aos seus usuários a possibilidade de investir em dois fundos de criptoativos. Um deles é voltado para quem está começando no universo dos investimentos e o outro para quem já é mais experiente. A aplicação inicial é de no mínimo R$500 e R$10 mil respectivamente. As duas opções são geridas pela Hashdex.

Novidade! C6 Bank anuncia opção de investimentos em criptoativos
Novidade! C6 Bank anuncia opção de investimentos em criptoativos (Imagem: Reprodução/ Twitter C6 Bank)

De acordo com o C6, o fundo Hashdex 20 Nasdaq Crypto Index FIC FIM é direcionado  para investidores iniciantes em criptoativos, e a aplicação inicial mínima é de R$ 500. 

Já para as aplicações seguintes, o valor mínimo é de R$ 100. A liquidez é de sete dias úteis, sendo assim, o investimento pode ser resgatado após esses dias.

Nesta opção, a exposição limite a criptoativos é de 20%, o que significa que, 20% do total investido é direcionado a criptoativos e o restante, à renda fixa. Nos últimos doze meses, o fundo teve uma rentabilidade de 52,09%.

Já para quem é mais experiente no assunto, o fundo é o Hashdex 40 Nasdaq Crypto Index FIC FIM, que possui aplicação inicial mínima de R$ 10 mil. Já para as aplicações adicionais, o valor mínimo é de R$ 1 mil. 

Nesta opção, a liquidez é de sete dias úteis e a exposição limite a criptoativos é de 40%. O Hashdex 40 apresentou rentabilidade de 128,07% nos últimos 12 meses.

“A oferta de fundos de criptoativos vai ao encontro do nosso objetivo de diversificação da plataforma de investimentos do banco, que cada vez mais apresenta produtos para diferentes perfis de investidor”, disse o head da área de investimentos do C6 Bank, Romildo Valente.

C6 Bank

O C6 Bank foi inaugurado por Marcelo Kalim, ex-presidente do BTG Pactual, e no ano passado, recebeu a permissão do Banco Central do Brasil para operar.

O banco digital tem a finalidade de atrair clientes de todos os perfis de renda, através da oferta de uma conta corrente sem cobrança de tarifas. Além disso, assim como seus concorrentes, o banco tenta extinguir a burocracia, que tanto irrita os clientes dos grandes bancos tradicionais.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.