RJ amplia margem para empréstimo consignado de servidores estaduais

Após a volta dos empréstimo consignado para os servidores do estado na última semana, após um ano de suspensão, o Governo do Rio voltou a oferecer a modalidade de crédito para ocupantes de cargos comissionados. A forma de contratação é igual para todos, através do novo portal RJConsig, que registou grande quantidade de acessos.

RJ amplia margem para empréstimo consignado de servidores estaduais
RJ amplia margem para empréstimo consignado de servidores estaduais (Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Considerando apenas o Portal do Servidor, onde é necessário pegar uma senha provisória para entrar no novo site, foram registrados 150 mil acessos na quarta-feira da semana passada, entre 10h e 16h, mais do que a média de cem mil por dia.

Mesmo com a grande procura, nem todos que pediram o crédito, obtiveram o dinheiro, mesmo tendo margem. É o que aconteceu com a dona de casa Nathália Borges, de 34 anos, cuja filha, de 12 anos, é pensionista do estado.

“Sempre fiz empréstimo com a (seguradora) Comprev, mas agora só vão liberar para maiores de 14 anos. Preciso quitar a dívida do colégio dela”, disse.

Podem pedir o crédito os ativos, inativos, pensionistas e beneficiários do Previ-Banerj.

Segundo a Comprev, a alteração obedece à Circular 600/2020, da Susep (Superintendência de Seguros Privados). Como é necessário que empréstimo esteja ligado a um seguro de vida no nome da mesma pessoa, e a empresa não concede  seguros para menores de 14 anos, as solicitações não poderão ser aprovados.

Necessidade deve ser avaliada 

O empréstimo consignado chama a atenção por conta de suas taxas mais baixas e maior prazo para pagamento em comparação com as demais modalidades do mercado.

Porém,  segundo a planejadora financeira Adriana Lucca, antes de optar pelo empréstimo, é extremamente importante fazer um raio-x em suas finanças para não piorar a sua situação.

“Como o desconto das parcelas é em folha, não há escolha entre pagar ou atrasar. Por isso, é preciso ter controle dos ganhos e despesas mensais para avaliar se sobra dinheiro para arcar com o financiamento”, orienta Lucca.

O ideal é que o cidadão só peça o empréstimo caso tenha uma razão importante, como pagar uma dívida que possui juros altos. 

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.