13° salário do INSS já tem data para sair! Confira calendário para 1ª parcela

Pontos-chave
  • Bolsonaro confirma antecipação do 13º pelo INSS;
  • Governo deve liberar as parcelas a partir de maio;
  • População deve poupar seus recursos em tempos de crise.

Governo confirma antecipação do 13º salário do INSS. Nessa semana, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que estará liberando o abono natalino dos aposentados e pensionistas ainda neste primeiro semestre. De acordo com ele, a equipe econômica está levantando recursos para que as transações passem a ser efetuadas. Acompanhe a previsão abaixo.

Calendário do INSS: 13° salário do INSS já tem data para sair! Confira calendário para 1ª parcela (Imagem: Reprodução/Google)NIS final 2 recebe salário nesta terça-feira (23)
13° salário do INSS já tem data para sair! Confira calendário para 1ª parcela (Imagem: Reprodução/Google)

Os segurados do INSS que aguardam a concessão do 13º salário para minimizar os impactos financeiros da covid-19 devem ficar atentos. De acordo com as projeções do governo federal, o benefício passará a ser concedido no mês de maio, dentro do calendário de pagamentos oficial já fornecido pela previdência federal.

Isso implica dizer que, nas datas de maio já anunciadas ainda no início deste ano, a população terá o salário duplicado. O governo reforçou, no entanto, que não poderá conceder o valor integralmente.

Primeiro será pago 50% do 13º em maio. Já em junho ficará disponível os demais 50% sendo aplicados os reajustes de acordo com as taxas do IRPF.

Calendários de pagamento do INSS 2021

Benefícios com valor de até um salário mínimo

Abr/2021 Mai/2021 Jun/2021 Jul/2021 Ago/2021 Set/2021 Out/2021 Nov/2021 Dez/2021
26/abr 25/mai 24/jun 26/jul 25/ago 24/set 25/out 24/nov 23/dez
27/abr 26/mai 25/jun 27/jul 26/ago 27/set 26/out 25/nov 27/dez
28/abr 27/mai 28/jun 28/jul 27/ago 28/set 27/out 26/nov 28/dez
29/abr 28/mai 29/jun 29/jul 30/ago 29/set 28/out 29/nov 29/dez
30/abr 31/mai 30/jun 30/jul 31/ago 30/set 29/out 30/nov 30/dez
03/mai 01/jun 01/jul 02/ago 01/set 01/out 01/nov 01/dez 03/jan
04/mai 02/jun 02/jul 03/ago 02/set 04/out 03/nov 02/dez 04/jan
05/mai 04/jun 05/jul 04/ago 03/set 05/out 04/nov 03/dez 05/jan
06/mai 07/jun 06/jul 05/ago 06/set 06/out 05/nov 06/dez 06/jan
07/mai 08/jun 07/jul 06/ago 08/set 07/out 08/nov 07/dez 07/jan

Benefícios com valor acima de um salário mínimo

Maio/2021 Junho/2021 Julho/2021 Agosto/2021 Setembro/2021 Outubro/2021 Novembro/2021 Dezembro/2021 Dez/2021
03/mai 01/jun 01/jul 02/ago 01/set 01/out 01/nov 01/dez 03/jan
04/mai 02/jun 02/jul 03/ago 02/set 04/out 03/nov 02/dez 04/jan
05/mai 04/jun 05/jul 04/ago 03/set 05/out 04/nov 03/dez 05/jan
06/mai 07/jun 06/jul 05/ago 06/set 06/out 05/nov 06/dez 06/jan
07/mai 08/jun 07/jul 06/ago 07/set 07/out 06/nov 07/dez
13° salário do INSS já tem data para sair! Confira calendário para 1ª parcela (Imagem: Reprodução/Google)
13° salário do INSS já tem data para sair! Confira calendário para 1ª parcela (Imagem: Reprodução/Google)

Formas de pagamento do abono de natal

O pagamento permanecerá sendo feito dentro das modalidades tradicionais do INSS. O cidadão receberá o valor em sua conta como acontece nos demais meses. Todavia, nos lotes e maio e junho haverá um acréscimo equivalente à média salarial de cada segurado.

Não se pode afirmar e pré-determinar o valor a ser depositado, tendo em vista que cada cidadão tem uma fonte de renda. Há aqueles que se enquadram no piso nacional de R$ 1.100 e quem chegue ao teto previdenciário de R$ 6.433.

Para quem recebe R$ 1.100, por exemplo, em maio o valor depositado fica em torno de R$ 1.650, tendo em vista a antecipação de 50% do décimo terceiro. Em junho a quantia se repete, estando esse grupo fora das cobranças do IRPF.

Para quem está no teto previdenciário, por sua vez, a segunda rodada tende a vir com descontos efetivos de acordo com a prestação de contas feita para a Receita Federal. De modo geral, ambos os valores serão repassados para as contas bancárias registradas no INSS e terão autorização imediata para saque.

Motivação da proposta

É importante ressaltar que a decisão foi tomada levando em consideração os efeitos do novo coronavírus. Com o país vivendo uma das maiores crises de sua história, a equipe federal viu na antecipação do abono de natal uma oportunidade de garantir a rotatividade do PIB nacional.

Outro ponto importante é que, a medida não resulta em gastos extras para o governo. Isso ocorre porque a concessão do 13º salário pelo INSS já está prevista na folha orçamentária da União. Ou seja, o governo irá garantir o andamento da economia, sem precisar reajustar suas contas.

Orientações de consumo

Analistas econômicos fazem um alerta quanto a utilização do benefício. Uma vez em que o país se encontra em crise e não há a previsão de um 14º salário pelo INSS, recomenda-se que aqueles que puderem poupar evite gastar toda a quantia.

Já para quem estiver em dívidas ou demais problemas financeiros, o valor deve ser utilizado para sanar as contas em aberto e assim evitar taxas de juros. O que se deve descartar inicialmente é a aquisição de viagens e demais despesas não consideradas essenciais neste momento.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.