Busca pelo Bolsa Família aumenta e 2,1 milhões de famílias aguardam na fila de espera

Estatísticas apontam que a busca pelo Bolsa Família aumenta e 2,1 milhões de famílias aguardam na fila de espera para a inclusão no programa e aquisição do respectivo benefício somente no mês de dezembro. Os dados indicam um expressivo aumento no desemprego junto ao fim dos depósitos do auxílio emergencial. Estes fatores resultaram na busca em massa pelo programa de transferência de renda. 

Busca pelo Bolsa Família aumenta e 2,1 milhões de famílias aguardam na fila de espera
Busca pelo Bolsa Família aumenta e 2,1 milhões de famílias aguardam na fila de espera (Imagem: Google)

É importante mencionar que os dados foram adquiridos junto ao Grupo de Trabalho Vigilância Socioassistencial Nordeste/Comitê Técnico Assistência Social no Consórcio Nordeste. Recorrendo às informações armazenadas pelo Ministério da Cidadania, Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc) e do Sistema de Consulta, Seleção e Extração de Informações do CadÚnico (Cecad). 

O programa de transferência de renda, Bolsa Família, foi criado com o objetivo de atender aquelas famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social caracterizadas como extrema pobreza.

Desta forma, são disponibilizados benefícios para famílias com renda de até R$ 89,00 mensais por pessoa, e em situação de pobreza para aqueles com renda per capita entre R$ 89,01 a R$ 178,00

Vale mencionar que o número de famílias que se enquadravam nos requisitos do programa em setembro de 2020, mas que ainda esperava pela aprovação era de 999.673. Portanto, aparentemente houve um salto de mais de um milhão de solicitações em apenas três meses.

Em resposta aos dados apresentados, o Ministério da Cidadania alegou que o Governo Federal não tem medido esforços para não deixar nenhuma família necessitada desamparada pelas ações de proteção social. Embora não tenha informado o número real de famílias que aguardam pela aprovação. 

Na oportunidade, o Ministério ainda declarou que tem trabalhado no sentido de readequar o programa para este ano de 2021, visando a ampliação do número de famílias contempladas, além de reajustar os valores disponibilizados.

Em meio a todos esses dados, é importante mencionar que os beneficiários do Bolsa Família tiveram a alternativa de escolher entre o valor original do programa e aquele oferecido pelo auxílio emergencial, permitindo o recebimento de uma renda temporária mais elevada. 

Porém, este fator resultou na interrupção das análises dos pedidos, diante do argumento de que aqueles que aguardavam pela aprovação no Bolsa Família, passaram a receber o auxílio emergencial. 

Fila de espera do Bolsa Família 

  • Sudeste: 849.063;
  • Nordeste: 707.600;
  • Norte: 228.536;
  • Sul: 227.198;
  • Centro-oeste: 133.781;
  • Total: 2.146.178.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.