Lista de regras do INSS que serão alteradas a partir de 2021

Após a aprovação da reforma da previdência em novembro de 2019, diversas regras mudaram para os brasileiros que conseguirão se aposentar pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Essas regras vão entrar em vigor a partir deste ano de 2021.

Quais as regras do INSS que serão alteradas a partir de 2021? Veja lista!
Lista de regras do INSS que serão alteradas a partir de 2021 (imagem: Google imagens)

Em setembro de 2019 foram concedidas 152 mil aposentadorias, em 2020 apenas 95 mil, a grande maioria para mulheres. 

Hoje, o número de brasileiros que estão se aposentando vem tendo uma queda por conta dessas mudanças.

O especialista bancário em direito previdenciário e cofundador da startup Previdenciarista, Átila Abella, detalha as regras que sofreram mudanças e ao que os segurados devem se atentar.

Tempo de contribuição

Neste ano, as mulheres devem ter 57 anos, com 30 anos de contribuição e os homens 62 anos com 35 anos de contribuição.

Idade mínima progressiva

Se a remuneração for calculada por meio da média de salários, é aplicada a regra de 60% do valor da média das contribuições que foram realizadas a partir do mês de julho de 1994. Acrescentando 2% a cada ano que exceder os 15 anos de tempo de contribuição para mulheres e os 20 anos de contribuição para os  homens.

Para obter aposentadoria com o teto de 100% é necessário que as mulheres tenham 35 anos de contribuição e os homens 40.

Sistema de pontos

No sistema de pontos, os segurados podem se aposentar sem que seja preciso cumprir a idade mínima de 62 anos para as mulheres, e de 65 para homens.

Para isso, é necessário que seja alcançado o período de recolhimentos previdenciários exigidos na antiga aposentadoria pelo tempo de contribuição de 30 anos para as mulheres e de 35 anos para os homens.

É preciso ainda que a soma de idade ao dos anos contribuídos resultem em uma pontuação, que sobe a cada ano.

No ano de 2021, a pontuação subirá de 88 e 98 para mulheres e homens, respectivamente.

A progressão deve ser de um ponto a cada ano, até chegar a 92 para mulheres e 100 para os homens.

A transição com a idade mínima progressiva, o avanço será de 6 meses para cada ano.

“Dentro do sistema do INSS, existe uma regra com sistema de pontos onde o trabalhador deve alcançar uma meta que resulta na soma de sua idade + tempo de contribuição. Neste ano, a pontuação para homens é 98 e para mulheres 88 pontos”, explicou Abella.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.