O que muda na entrega da declaração do Imposto de Renda em 2021?

Brasileiros devem ficar atentos a nova rodada do Imposto de Renda. A partir desta quinta-feira (25), os contribuintes já podem baixar o programa gerador da declaração do IRPF. Neste ano, a prestação de contas será iniciada no dia 1 de março e se estenderá até 30 de abril. Abaixo, confira os principais informes para não ter erros no seu cadastro.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
O que muda na entrega da declaração do Imposto de Renda 2021? (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Anualmente a Receita Federal configura um programa para que os brasileiros possam fazer a declaração de seu Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Com a ferramenta já disponível para instalação, os contribuintes devem ficar atentos a todos os documentos que serão necessários anexar na hora de gerar o relatório fiscal.

Alterações na declaração do Imposto de Renda

A primeira observação importante é para quem foi beneficiado do auxílio emergencial em 2020, a declaração só precisará ser feita caso o cidadão tenha tido um rendimento acima do limite de isenção (R$ 22,8 mil por ano). Nesse caso, ele deverá devolver o valor superior ao governo.

publicidade

Já no que diz respeito a tabela, não houveram alterações. Os valores são os mesmos aplicados em 2020. Isso significa dizer que as empresas têm até o dia 28 de fevereiro para enviar todos os documentos necessários para que seus empregados consigam comprovar seus rendimentos.

Para quem tiver dependentes, será obrigatório ainda apresentar o CPF de todas os menores, crianças e adolescentes. Já no caso daqueles com o certificado digital já declarado, há uma declaração que deve ser pré-preenchida no programa.

Entrega da declaração

Depois de preencher todo o formulário basta fazer o envio da declaração também dentro do Programa Gerador da declaração (PGD) relativo ao exercício 2021, on-line (com certificado digital), na página da Receita ou por meio do serviço “Meu Imposto de Renda”.

É importante ressaltar que o acompanhamento desse procedimento pode ser feito ainda pelo aplicativo conectado a celulares e tablets.

Cronograma das restituições

Este ano, as restituições deverão ser pagas em cinco lotes. O primeiro está previsto para ser liberado em maio, priorizando idosos e demais aposentados. Os quatro demais serão distribuídos respectivamente entre os meses de. junho, julho, agosto e, o último, em setembro

Para mais informações sobre o IRPF 2021 fique de olho em nossa página exclusiva de impostos.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!