Antecipação do 13° do INSS e PIS/PASEP pretende movimentar R$57 BILHÕES na economia

Assim como aconteceu no ano passado, o governo federal estuda a possibilidade de antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). A medida garantiria uma injeção de R$ 57 bilhões na economia, e traria ainda a possibilidade de mudança no calendário de um outro grupo.

Antecipação do 13° do INSS e PIS/PASEP pretende movimentar R$57 BILHÕES na economia
Antecipação do 13° do INSS e PIS/PASEP pretende movimentar R$57 BILHÕES na economia (Imagem: FDR)
publicidade

A antecipação do calendário também valeria para trabalhadores com carteira assinada que ganham até dois salários mínimos, ou seja, aqueles com direito ao PIS/PASEP.

A medida seria tomada para assegurar os efeitos negativos em consequência da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

A antecipação do 13º salário para o INSS depende de uma definição sobre o calendário de pagamentos. Cada parcela do benefício seria uma injeção de R$ 25 bilhões na economia, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com o Uol, a antecipação no INSS e do abono salarial, funcionaria como um fôlego enquanto outros auxílios não são liberados pelo governo, como o emergencial. A economia busca formas de se reerguer sem deixar a população desassistida.

Governo busca alternativas para salvar a economia

O auxílio emergencial, por exemplo, depende da aprovação e oficialização do governo, que já adiantou algumas informações sobre o que pretende fazer para a prorrogação dar certo sem invadir o teto dos gastos – embora o Orçamento 2021 ainda não tenha sido definido.

A alternativa seria diminuir o valor das parcelas para R$ 250 – a parcela mais baixa para em 2020 foi de R$ 300. A proposta de oferecer o dobro do valor para mulheres solteiras chefes de família não seria renovada. Ou seja, todos receberiam o mesmo valor, sem distinção.

Outro ajuste seria no número de beneficiários. Enquanto, em 2020, cerca de 60 milhões de pessoas tiveram acesso ao auxílio, apenas 40 milhões estariam aptos para receber a prorrogação. A definição foi traçada conforme o cruzamento de 11 bases de dados do governo federal, ainda não divulgada.

O que não seria alterada, porém, seria a forma de pagamento, que seguiria sob responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

As novas parcelas seriam creditadas através do aplicativo Caixa Tem, disponível gratuitamente para os aparelhos eletrônicos com sistema operacional Android e iOs, em calendário definido pelo Ministério da Cidadania.

Isabela VeríssimoIsabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.