Seguro desemprego de TRÊS ou CINCO parcelas; veja quantos meses tem direito

Milhares de brasileiros recorrem ao seguro desemprego como forma de driblar a crise do novo coronavírus. Com a necessidade de isolamento social, muitas empresas precisaram desligar parte de seus funcionários, fazendo com que o número de demissões aumentasse em todo o país. Para este grupo, o governo vem ofertando recursos temporários.

Seguro desemprego de TRÊS ou CINCO parcelas; veja quantos meses tem direito (Imagem: Google)
Seguro desemprego de TRÊS ou CINCO parcelas; veja quantos meses tem direito (Imagem: Google)

O seguro desemprego nada mais é do que uma espécie de salário custeado pelo governo federal. Ele tem como finalidade permitir com que o trabalhador consiga tempo para se recolocar no mercado e assim dar continuidade a sua jornada.

O período máximo de concessão do seguro pode ser de até 5 meses. Porém há algumas regras em específico para tal definição. Já o tempo mínimo é de 3 meses, normalmente concedido para quem já havia solicitado o pagamento anteriormente.

Como fazer o cálculo do seguro desemprego

Para poder entender o valor e o número das parcelas, o cidadão precisa multiplicar seus salários dos últimos três meses por 0,8, sendo sua renda máxima de R$ 1.686,79. De modo geral, a mensalidade mínima deve ficar em R$ 1.100, atual piso nacional.

Para quem tem um salário entre R$ 1.686,80 e R$ 2.811,60, a multiplicação deve ser feita por 0,5, somados com R$ 1.349,43. Por fim, o último grupo é de pessoas com renda acima de R$2.811,60 que terão uma parcela fixada em R$ 1.911,84.

Definição do número de parcelas

A determinação da quantidade de meses em que o segurado será contemplado é feita com base no seu tempo de atuação no mercado de trabalho. Para quem entrou recentemente, o benefício tende a ser ofertado em três rodadas.

Já para os com um maior histórico de trabalho, tendo ficado na mesma empresa por anos e sem ter solicitado o seguro, a portabilidade é de que as cinco parcelas sejam disponibilizadas. Por fim, as pessoas que tem uma recorrência no pedido do benefício também tende a ser menos favorecidas.

É importante ressaltar que o valor só pode ser novamente ofertado 2 anos após a conclusão de uma demissão sem justa causa. Para mais informações, acesse nossa página exclusiva sobre o seguro desemprego.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA