Gás de cozinha vai custar 6% mais caro a partir desta quinta-feira (7)

Nesta quarta-feira (6), a Petrobrás informou que vai elevar o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), que é mais conhecido como gás de cozinha, em 6% a partir desta quinta-feira (7). Esse reajuste vai fazer com que o preço praticado seja de R$35,98 por 13 kg nas refinarias.

Gás de cozinha vai custar 6% mais caro a partir desta quinta-feira (7)
Gás de cozinha vai custar 6% mais caro a partir desta quinta-feira (7) Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Por meio de nota, a Petrobras afirmou que desde novembro do ano de 2019 igualou os preços de GLP para os segmentos residenciais e industriais/comerciais, além de informar que o produto é vendido pela empresa às distribuidoras a granel.

“Por sua vez, as distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”, afirmou.

A Petrobras informou ainda que os preços do GLP tem como referência o valor de paridade de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, mais os custos que importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de fornecimento,assim como tem sido influenciado pela taxa de câmbio.

Embora a mudança no valor atinja inicialmente as refinarias, o consumidor final também será impacto devido a aplicação de lucro do fornecedor, frete e demais taxas.

Como foi o aumento do gás de cozinha no ano passado

Em dezembro, a Petrobras já tinha informado o aumento de 5% no gás de cozinha, com isso o preço médio que estava sendo praticado era de R$33,89 por um botijão com 13 kg. 

No acumulado do ano, o preço teve uma alta de 21,9%, ou seja, de R$6,08 por botijão.

De acordo com o acompanhamento feito com  base em dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 25 de outubro de 2020 a 31 de outubro de 2020, 43% do preço ao consumidor final era à parcela da Petrobras e os demais 57% diluíram as parcelas adicionadas ao longo da cadeia até os clientes finais.

“Os preços de GLP praticados pela Petrobras seguem a dinâmica de commodities em economias abertas, tendo como referência o preço de paridade de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, mais os custos que importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de fornecimento. Esta metodologia de precificação acompanha os movimentos do mercado internacional, para cima e para baixo”, informou no período.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.