Sebrae cria programa de incentivo ao empreendedorismo feminino em Santa Catarina

Inclusão da mulher no mercado torna-se pauta com foco em Santa Catarina. Diante das dificuldades do covid-19, administrar o próprio negócio tornou-se algo cada vez mais difícil. Para quem vem conseguindo sobreviver a crise, há ainda antigos desafios, como no caso das mulheres que batalham para ter seus próprios espaços. Pensando nisso o Sebrae vem ofertando um curso de empreendedorismo feminino na região.

Sebrae cria programa de incentivo ao empreendedorismo feminino em Santa Catarina (Imagem: Google)
Sebrae cria programa de incentivo ao empreendedorismo feminino em Santa Catarina (Imagem: Google)
publicidade

Intitulado de Sebrae Delas Mulheres, o programa em atuação em Santa Catarina objetiva fomentar o mercado de trabalho para as mulheres. Por meio de oficinas, palestras e mini cursos a instituição está orientando as empreendedoras a como manterem seus negócios.

As dificuldades são inúmeras e vão desde a contabilidade a até mesmo o preconceito de demais colegas.

Marina Elena Miggiolaro Barbieri, atual gestora do programa, explica que a iniciativa se deu mediante a necessidade de ocupação da mulher no empreendedorismo.

De acordo com ela, há um mercado em destaque para esse grupo que com capacitação adequada deverá crescer consideravelmente.

“Recomendamos a todas as empreendedoras que fiquem atentas às mudanças de hábito de seus consumidores e que acompanhem essas novas tendências justamente como vantagem competitiva para diferenciação de seus concorrentes”, afirma Marina.

Métodos do Sebrae

Visando incentivar a participação feminina no ambiente coorporativo, o Sebrae montou uma aceleradora de negócios onde é possível acompanhar as ideias para que as mesmas ganham segmento.

O curso “Desenvolvendo Empreendedoras Líderes Apaixonadas pelo Sucesso” está fomentando o debate para que negócios femininos possam encontrar igualdade dentro do empreendedorismo. Há uma defesa de que é preciso valorizar todas as competências e as habilidades femininas para garantir o sucesso de marcas.

“Acreditamos no impacto positivo da liderança feminina no mercado e nos negócios, como forma de redução de disparidades sociais históricas. Sua presença não só no ambiente de trabalho, mas também em postos de gestão propicia um mercado com mais diversidade e diferentes pontos de vista. O empreendedorismo tem sido estratégico para estimular um processo simultâneo de inclusão e de ascensão social”, revela Marina.

As interessadas em participar podem acompanhar todas as informações por meio da página do Sebrae Santa Catarina, onde há programação dos cursos e mais.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.