Novo Bolsa Família 2021 ganha mais força após pronunciamento do Ministro da Cidadania

Na corrida contra o tempo para lançar um novo projeto social, o governo federal reforça a criação de um novo Bolsa Família. Na última sexta-feira (11), o ministro da cidadania, Onyx Lorenzoni anunciou que acaba de finalizar o texto de reformulação do maior programa de baixa renda do país. De acordo com ele, os detalhamentos serão entregues na próxima semana, quando o presidente Jair Bolsonaro aprovar a proposta.

Novo Bolsa Família 2021 ganha mais força após pronunciamento do Ministro da Cidadania (Imagem: Google)
Novo Bolsa Família 2021 ganha mais força após pronunciamento do Ministro da Cidadania (Imagem: Google)

Em evento realizado na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), na cidade do Recife (PE), Lorenzoni explicou seus planos quanto a agenda social do Brasil em 2021.

Sem muitos detalhes, o gestor afirmou que o atual Bolsa Família passará por uma reformulação de modo que possa contemplar um número maior de cidadãos.

De acordo com o ministro, o novo projeto deve ser visto de uma forma revolucionária, sendo jamais aplicados em outros países.

Além disso, questionado sobre a implementação e no silenciamento para mais detalhes, afirmou que fará uma coletiva ao longo da próxima semana, tendo em vista que o texto ainda precisa da aprovação de Bolsonaro.

“Eu preciso que o presidente, eu tenho um grau de lealdade absoluta ao presidente, na hora que ele me der o OK, eu espero que ele faça isso na próxima semana, aí a gente vai apresentar o programa completo. É uma coisa revolucionária. Nenhum país que tenha programa social tem um programa social como ele foi concebido para ser o que eu chamo internamente de ‘Novo Bolsa Família’“, disse.

Correção no número de aceitos no Bolsa Família

Em crítica ao atual modelo do Bolsa Família, validado ainda no governo Lula, Onyx afirmou que há um erro em sua concepção.

Segundo ele, atualmente o programa recebe cerca de 5 milhões de famílias que ganham até R$ 40 e R$ 80 mensais, sendo seu desejo ofertar para essas pessoas oportunidades no mercado de trabalho.

“A gente já trabalhava isso desde novembro do ano passado, quando eu ainda estava na Casa Civil. Depois que eu fui pra Cidadania, nós continuamos trabalhando. O programa está pronto, é um programa completamente diferente do que ele foi pensado originalmente, muito mais efetivo e que vai trabalhar com a promoção das famílias. Vai trabalhar com a emancipação através do emprego, além de trazer questões de mérito importantes para o programa”, afirmou.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.