Uso do FGTS e juros baixos aquecem financiamentos pelo Minha Casa Minha Vida em 2020

Mercado parece positivo para quem deseja adquirir um imóvel. Na última semana, uma reportagem especial do Valor Econômico revelou que o financiamento imobiliário registrou uma alta diante da redução nas taxas de juros e rentabilidade do FGTS. De acordo com especialista no segmento, a previsão é que programas como o Minha Casa Minha Vida e Casa Verde e Amarela estejam animando o setor de construção.

Uso do FGTS e juros baixos aquecem financiamentos pelo Minha Casa Minha Vida em 2020 (Imagem: Google)
Uso do FGTS e juros baixos aquecem financiamentos pelo Minha Casa Minha Vida em 2020 (Imagem: Google)

Mesmo sendo um ano de forte crise econômica, o mercado imobiliário está com projeções positivas.

Através do Minha Casa Minha Vida, o número de solicitações de financiamento vem sendo amplificado, o que significa que o ano de 2021 deverá ser de grande movimentação para esse setor.

O principal motivo para tamanho interesse dos brasileiros está relacionado à queda da taxa de juros, e ao fato de que os subsídios do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) estarem aumentando os recursos da caderneta de poupança.

Mesmo com os efeitos negativos do covid, pode-se comprovar que em 2020 não foi registrado um esgotamento da suplementação orçamentária, o que ocorre tradicionalmente todo ano a partir do mês de outubro. Dessa forma, espera-se que a aquisição de imóveis seja ainda mais forte em 2021.

FGTS fomenta financiamentos

O secretário nacional de Habitação do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Alfredo Eduardo dos Santos, explica que um dos pontos positivos da ligação do FGTS com os programas habitacionais é reduzir as possibilidades de um congelamento nos contratos.

Ele afirma que, mesmo no começo do ano, com a instabilidade do que viria a ser o Casa Verde e Amarela, as construtoras receberam estímulos para atuação tendo em vista que os juros são menores, ou seja, a população fica ainda mais interessada em contratar o serviço.

Ainda de acordo com o secretário, o novo programa, fruto do governo Bolsonaro, deverá fomentar mais o alinhamento pelo FGTS. A ideia é que a população passe a ver o fundo de garantia como uma poupança garantida na compra do imóvel.

É válido ressaltar que no Norte e no Nordeste, onde os juros serão ainda menores, o governo espera uma atuação mais efetiva. Seja por meio de reformas ou aquisição de uma casa, o novo projeto deverá balançar o mercado imobiliário de forma positiva pelos próximos anos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.