Dólar inicia semana com OSCILAÇÃO animadora; veja valor

Após passar grande parte desta manhã em queda, chegando a atingir as mínimas registradas deste junho, o dólar opera em alta nesta segunda-feira, 14..

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Dólar inicia semana com QUEDA animadora; veja valor
Dólar inicia semana com OSCILAÇÃO animadora; veja valor (Imagem: Reprodução/Google)

Às 11h58, a moeda americana subia 0,62%, sendo negociado a R$5,0759. Até o momento, a mínima atingiu R$5,0113, a menor cotação desde o dia 12 de junho R$ 5,0024). Na máxima, atingiu R$ 5,0804.

Na última sexta-feira (11), o dólar fechou em alta de 0,14% sendo negociado a R$5,0446, porém na semana, recuou 1,54%. Considerando a parcial do mês, a moeda teve queda de 5,65%. No ano, ainda registra alta de 25,81%.

publicidade

O Banco Central realizará neste pregão leilão de swap tradicional de até 16 mil contratos com vencimento em abril e setembro do ano que vem, evidencia a Reuters.

Cenário do dólar dentro e fora do Brasil

No Brasil, os economistas do mercado financeiro atualizaram sua projeção para a inflação de 2020 pela oitava semana consecutiva, passando de 4,21% para 4,35%.

No caso do Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de queda no ano foi de 4,40% para 4,41% na última semana.

A projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 caiu de R$ 5,22 para R$ 5,20. Para o fechamento do próximo ano, a estimativa caiu de R$ 5,10 para R$ 5,03 por dólar, de acordo com o boletim Focus do Banco Central.

O Banco Itaú atualizou sua projeção de taxa de câmbio para R$ 4,75 por dólar em 2021, falando sobre um “cenário global mais benigno para ativos de risco e a redução da incerteza fiscal”.

Também continua no radar dos investidores a questão fiscal, que vem sendo mencionado nos últimos meses como um fator determinante na disparada do dólar frente ao real neste ano, assim como a Selic em mínimas históricas.

publicidade

Fora do país, a decisão de prorrogar as negociações comerciais entre a União Européia e o Reino Unido, sustentavam as esperanças de um possível acordo entre os britânicos e o bloco europeu. Nos Estados Unidos os investidores mantinham as esperança de mais estímulos na economia.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.