Empréstimo Bolsa Família 2021: Receba de R$500 a R$1 MIL usando apenas seu NIS

Governo avalia a possibilidade de criar uma linha de crédito pelo Bolsa Família. Com o fim do auxílio emergencial marcado para esse mês de dezembro, a equipe econômica está estudando formas de liberar recursos para a população de baixa renda em 2021. Entre as possibilidades já anunciadas, está o empréstimo com um valor de R$ 500 até R$ 1.000.

Empréstimo Bolsa Família 2021: Receba de R$500 a R$1 MIL usando apenas seu NIS (Foto Reprodução Google)
Empréstimo Bolsa Família 2021: Receba de R$500 a R$1 MIL usando apenas seu NIS (Foto Reprodução Google)

Para poder solicitar o empréstimo do Bolsa Família, o governo solicita que o cidadão esteja registrado pelo programa. Desse modo, os inscritos conseguirão ter acesso apenas por meio do fornecimento do número do NIS. A ideia é que os contratos sejam feitos diretamente na Caixa Econômica Federal.

Pedro Guimarães, presidente da instituição financeira, explicou que pretende utilizar o Caixa Tem como a plataforma de solicitação do serviço. A fermenta deverá ser otimizada para passar a incluir a opção de crédito para seus usuários.

No que diz respeito aos meios de custeio, o governo avalia a possibilidade de conceder os financiamentos nos mesmos moldes em que foi criado o Pronampe. Haverá uma antecipação financeira para as instituições que poderão ser resguardadas com a venda do serviço de crédito.

Uso consciente

Apesar de parecer uma proposta positiva, há ainda um debate entre técnicos da equipe econômica para conscientizar a população quanto ao uso do crédito.

Segundo o ministro da cidadania, Onyx Lorezoni, a medida precisará ser repassada com muita cautela para evitar grandes dividas para com os bancos e poder público.

“Se todos os beneficiários do Bolsa Família receberem esse crédito automaticamente, sem ter acesso aos cursos de educação financeira e aos conceitos do microcrédito, isso se torna um crédito direto ao consumidor. E isso leva a uma inadimplência maior. Essa é uma modalidade de crédito consciente”, explicou.

O Banco Central informou que no que diz respeito aos índices de inadimplência nas linhas de crédito, há uma taxa de 2,4% em outubro. O número é ainda menor para a solicitação feita por pessoa física que foi de 3,1% no mesmo período. O crédito pessoal foi de 5,7%.

A expectativa é que o novo serviço seja validado pela gestão pública e financeira até o fim de ano e passe a funcionar em 2021.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.