Casa Verde e Amarela será votado na Câmara HOJE (2); entenda o que MUDA nos financiamentos

Governo analisa texto do Casa Verde e Amarela para a aplicação em 2021. Nesta quarta-feira (02), a Câmara dos Deputados estará votando na MP que cria um novo programa habitacional em substituição ao Minha Casa Minha Vida. O projeto é fruto da gestão bolsonarista e tem como finalidade alinhar laços políticos para a eleição de 2022. No texto abaixo, saiba o que irá mudar.  

publicidade
Casa Verde e Amarela será votado na Câmara hoje (2); entenda o que MUDA nos financiamentos (Imagem: Reprodução/Google)
Casa Verde e Amarela será votado na Câmara hoje (2); entenda o que MUDA nos financiamentos (Imagem: Reprodução/Google)

Casa Verde e Amarela vem sendo trabalho pela gestão pública desde o início do ano. O projeto surge como uma reformulação no atual Minha Casa Minha Vida e promete redução de juros e novos meios de financiamento para quem deseja realizar o sonho da casa própria.  

Após meses de elaboração de seu texto, a MP passará pela análise dos deputados. A ideia é que o executivo consiga aprovar a pauta sem que haja novas devoluções para edições. Inicialmente alguns pontos já foram reformulados, visando garantir uma similaridade com o antigo programa.  

publicidade

Redução de juros 

Um dos primeiros pontos de destaque no novo projeto é a redução de juros. Atualmente no MCMV há uma variação entre 5% e 5,5%, já no CVA a taxa deve cair em até 0,5 ponto percentual para famílias com renda de até R$ 2 mil mensais e 0,25 para aqueles que recebem R$ 2 mil R$ 2,6 mil. Desse modo o percentual geral será de 4,25% ao ano e, nas demais regiões em 4,5%. 

Norte e nordeste beneficiados  

Há ainda alterações no que diz respeito ao foco do projeto. Segundo a equipe de Bolsonaro, a reformulação do programa deverá atuar de forma mais interna nas regiões Norte e Nordeste que contarão com os juros menores.  

Para esse grupo haverá uma ampliação na folha orçamentária que receberá famílias com um de até R$ 2,6 mil ao mês, contra R$ 2 mil das demais regiões.

Será possível ainda que estes utilizem o FGTS como principal meio de recurso para quitar o financiamento. Nesse caso, famílias com renda de até R$ 5 mil serão beneficiadas.  

Reforma autorizada 

Diferentemente do MCMV, o Casa Verde e Amarela irá autorizar ainda a realização de reformas em um imóvel. Normalmente os conjuntos habitacionais eram construídos do zero. Entretanto na nova pauta será possível escolher uma residência já utilizada e investir o valor do financiamento para melhora-la.  

Ao todo, o programa irá contemplar três grupos de renda, sendo eles de até R$ 2 mil e R$ 2,6 mil nas regiões Norte e Nordeste (grupo 1); de até R$ 4 mil (grupo 2) e até R$ 7 mil (grupo 3). 

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.