Bares e restaurantes voltam a ter horário de funcionamento reduzido no DF

Em decorrência do avanço da pandemia do coronavírus, o retrocesso nos planos de retomada da economia estão se tornando inevitáveis. No Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha (MDB) assinou um decreto na manhã de ontem, 01, que determina que os bares e restaurantes devem encerrar os atendimentos até às 23h.

Bares e restaurantes voltam a ter horário de funcionamento reduzido no DF
Bares e restaurantes voltam a ter horário de funcionamento reduzido no DF (Imagem: Renato Alves/Agência Brasília)

De acordo com o decreto que foi publicado em edição extra do Diário Oficial do DF, a determinação teve como base o crescimento de casos de Covid-19 e garantir o pleno funcionamento dos serviços de saúde.

Osnei Okumoto, o secretário de Saúde, teve um encontro com representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio) na tarde de ontem para discutir maneiras de endurecer as fiscalizações e o cumprimento das determinações de segurança contra a doença.

Não foi explicado o motivo pelo qual o decreto determina o horário das 23h como limite para fechamento dos comércios. Uma das possibilidades mais claras é que de que os cidadãos não se estendam até a madruga nos comércios locais.

São Paulo também toma novas medidas e retrocede para fase amarela

Um novo avanço da pandemia do coronavírus fez com que o governo de São Paulo anunciasse a volta para a fase amarela do Plano São Paulo para todo o estado.

Na fase amarela, os horários de funcionamento do comércio e serviços são mais limitados que os da fase verde. A capital do estado e mais seis regiões sofrerão o retrocesso de fase. As outras 11 regiões que já estavam atualmente na fase amarela, permanecem no mesmo nível.

O decreto que oficializa o retrocesso para a fase amarela deve ser publicado ainda hoje e as determinações passam a vigorar hoje, 02.

O governo também atualizou os critérios para as reclassificações. Se as regras tivessem permanecido iguais, a Grande São Paulo, que engloba a capital, deveria retornar para a fase laranja, que iria impor ainda mais restrições.

“Com o claro aumento da instabilidade da pandemia, o governo do estado de São Paulo e o Centro de Contingência da Covid-19 decidiram que 100% do estado vai retornar para a fase amarela do Plano SP. Essa medida, quero deixar claro, não fecha comércio, nem bares, nem restaurantes. A fase amarela não fecha atividades econômicas, mas é mais restritiva nas medidas para evitar aglomerações e o aumento do contágio”, explicou o governador do estado João Doria (PSDB).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.