Bolsa tem desempenho histórico durante mês de novembro; veja os resultados

O Ibovespa fechou o mês de novembro em queda seguindo os passos dos mercados americanos. Os investidores usufruíram da valorização da bolsa brasileira no mês de novembro para garantir lucros. Este movimento fez com que o Ibovespa recuasse 1,52% fechando o mês com 108.893 pontos. Até o último dia 27, o índice sustentou os 110.000 pontos.

Bolsa tem desempenho histórico durante mês de novembro; veja os resultados
Bolsa tem desempenho histórico durante mês de novembro; veja os resultados (Imagem: Lorenzo/Pexels)
publicidade

No último mês, o índice teve valorização de 15,98% representando a maior alta mensal desde março de 2016, quando registrou um aumento de 16,97.

Este foi o melhor resultado para o mês de novembro do Ibovespa desde o ano de 1999, quando a valorização foi de 17,8% na ocasião.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 registrou perda de 0,46%, o Dow Jones recuou 0,91% e o Nasdaq caiu 0,06%.

Porém, mesmo com essa queda registrada, o Dow Jones teve seu melhor resultado mensal no mês de novembro desde janeiro de 1987, quando se valorizou 13,8%.

O índice americano cresceu 11,8% neste mês, com os avanços nos testes de vacinas contra o coronavírus.

Dólar registra queda

A moeda americana que estava em queda desde a abertura da sessão, conseguiu reverter e fecha em alta.

O dólar fechou em alta de 0,40% e foi negociado a R$5,346. As tensões envolvendo os EUA e China e o novo crescimento da pandemia do coronavirus corroboraram para o aumento na procura pela divisa americana.

Na máxima do dia, o dólar atingiu R$ 5,396 e, na mínima, recuou até R$ 5,275. Mas no mês de novembro, a divisa americana se desvalorizou 6,8% frente ao real.

Este foi o recuo mais acentuado em um mês desde o outubro de 2018, quando o fim do processo das eleições puxou o dólar pra baixo em 7,80%. Considerando o ano, a divisa tem alta acumulada de 33,34%.

Os fundos cambais que seguem a movimentação do dólar, recuaram 7,17% no mês, até o dia 25 de novembro, de acordo com os dados da Anbina (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

“Os fundos cambiais (dólar e euro) tiveram comportamentos similares, com a valorização do real em novembro, devido à melhora do cenário externo” explicou o administrador de Investimentos Fabio Colombo.

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.