PagBank anuncia rendimento maior que o Nubank para conta digital; vale a pena usar?

A presença dos bancos digitais fez com que a maioria dos brasileiros descobrissem outras formas de poupar dinheiro além da poupança, e com rendimento melhor. O primeiro a implantar uma conta digital com liquidez diária de 100% do CDI foi o Nubank. Mas, a novidade agora é do PagBank.

PagBank anuncia rendimento maior que o Nubank para conta digital; vale a pena usar?
PagBank anuncia rendimento maior que o Nubank para conta digital; vale a pena usar? (Imagem: Reprodução/Google)

Apesar do Nubank ter sido pioneiro, até pouco tempo atrás, o PicPay era a fintech que oferecia 210% do CDI, o mais alto entre os concorrentes. Correndo atrás para atrair novos clientes, o PagBank passou a oferecer também 210% do CDI.

Como funcionava o investimento no PagBank

Até pouco tempo atrás, a Remuneração da Conta era concedido para todos os clientes de forma automática e tinha rendimento de 100% do CDI sobre o saldo de até R$1.000,00. Desta forma, o saldo diário rende 110% da poupança, com a condição de não utilizar pelo período completo de 1 mês.

Além disso, você recebe 5% do CDI sobre o saldo acima de R$ 1.000, caso mantenha por 30 dias. Lembrando que o Nubank oferece 100% do CDI.

Como é atualmente

Com o aumento do rendimento para 210% do CDI, os clientes recebem o dobro do rendimento da poupança. Esta rentabilidade de CDB tem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (e de proteção ao dinheiro que foi investido).

Porém, o tempo para investimentos com o rendimento dobrado tem prazo determinado. Começou no dia 23 de novembro, com vencimento da aplicação no dia 30 de dezembro.

O valor mínimo é de R$ 1, e o máximo de R$ 250 mil. O investidor consegue fazer resgate diário do valor, e o investimento tem carência de 1 dia.

Bancos e corretoras aderem à Black Friday com NOVAS taxas para investimentos

Este ano o foco dos bancos foi em produtos de crédito, cartões e seguros. As aplicações financeiras ficaram em segundo plano.

Em menor quantidade, as aplicações mantiveram o foco na diminuição de aporte inicial de fundos, de taxas para a assinatura de pacotes de corretagem ou plataformas de trading e em rentabilidades hipoteticamente mais altas para títulos de renda fixa emitidos por bancos.

A diminuição nos valores de aportes iniciais de fundos novamente não chamaram a atenção. Porém existem novidades empolgantes como no caso de algumas instituições que estão ofertando cotas de fundos imobiliários ou de ações para investidores que realizarem um aporte no período promocional.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.