NUBANK REVELA que a pandemia alterou ESTE hábito em seus clientes

Por meio de uma pesquisa realizada pelo Nubank, foi apontado que a pandemia da covid-19 acelerou o processo de digitalização e inclusão financeira no país. A proposta da análise foi de relacionar o impacto do coronavírus com os padrões de uso de meios de pagamentos digitais no Brasil. A avaliação teve como base o perfil de gastos e consumo dos clientes da fintech.

Pesquisa feita pelo Nubank mostra que a pandemia alterou o padrão de consumo de seus clientes
Pesquisa feita pelo Nubank mostra que a pandemia alterou o padrão de consumo de seus clientes (Imagem: Anna Shvets/Pexels)
publicidade

No mês de abril, primeiro mês completo do isolamento social, foi apontado que houve diminuição de 20% no gasto de crédito, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

“Ao comparar com os índices de gastos mensais médios de abril de 2018 e 2019, nota-se que abril de 2020 representa a menor média histórica da série no cartão de crédito desde agosto de 2017”, destaca o estudo.

Este dado, segundo apontado, evidencia a preocupação da população em meio às incertezas na economia e saúde do país por conta da pandemia. A quantidade média de compras feitas no cartão de crédito por mês permanece menor que os registrados antes da pandemia.

As compras feitas pelo cartão tiveram diminuição. No entanto, o valor aumentou. Isso se deve por conta do brasileiro “ter concentrado um número maior de produtos na mesma cesta”.

O gasto médio por transação apresentou queda até fevereiro. Após a chegada da pandemia, houve alta. O mês de março apresentou alta de 2,3%, comparado ao mesmo período de 2019. Já em abril deste ano, o gasto médio por transação no cartão de crédito foi 15,7% maior que o mesmo mês de 2019.

Aumento nas compras online

Outro dado relatado pela pesquisa foi o aumento da participação dos gastos com o cartão de crédito. Em fevereiro de 2018, o índice era de 28%. Dois anos depois, a parcela chegou a 32%.

O pico de gastos nessa modalidade nos meios virtuais aconteceu em novembro de 2018 e 2019. O valor foi de 34% e 36%, respectivamente. O motivo seria por conta da Black Friday. Para os gastos presenciais, o auge foi em dezembro. Neste caso, a razão seria por conta das festas de fim de ano.

Em março, com o início da pandemia, os gastos com as compras online aumentaram para 45% da parcela total de gastos em abril. Por outro lado, os gastos presencialmente tiveram queda para 55%.

“Em outras palavras: a pandemia acelerou em três anos os gastos no cartão de crédito com compras online”, acrescenta.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.