Se tornar MEI foi uma alternativa encontrada pelos brasileiros para se manter em meio à crise econômica

Por conta da crise financeira no Brasil, diversas pessoas tiveram redução ou corte no trabalho. Para lidar com essa situação difícil, uma solução tem sido adotada pelos brasileiros, que é se tornar um Microempreendedor Individual (MEI). Com a formalização do trabalho autônomo, o profissional terá diversas vantagens durante a atuação.

Diante da situação econômica atual, muitos brasileiros buscam a formalização do trabalho como MEI
Diante da situação econômica atual, muitos brasileiros buscam a formalização do trabalho como MEI (Imagem: Startup Stock Photos/Pexels)
publicidade

O desemprego tem sido um dos grandes problemas enfrentados pela população no país. De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego esteve em 14,4% no trimestre encerrado em agosto.

Este número foi 1,6 ponto percentual a mais que o trimestre anterior. Além disso, foi a maior taxa histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), que teve início em 2012.

Com relação às pessoas ocupadas, o índice teve recuo de 5% na comparação com o trimestre anterior, encerrado em maio. O número de recuo foi de 4,3 milhões de pessoas. Diante desse cenário, as pessoas que precisam de renda têm visto o trabalho autônomo formalizado como uma alternativa.

O Microempreendedor Individual

Entre as vantagens para a classe, estão os direitos e benefícios previdenciários. Está inclusa a aposentadoria por idade e invalidez, auxílio-doença, salário-maternidade e pensão por morte — para os familiares.

Além disso, será possível ter um CNPJ e alvará de funcionamento, sem custo adicional. Haverá baixo custo de tributos em valores fixos, como o ICMS, ISS e INSS. A emissão de notas fiscais também poderá ser feita por um MEI.

A possibilidade de trabalhar em horário mais flexível tem sido uma das grandes vantagens em relação a outros trabalhos fixos. Com isso, o profissional pode adequar o serviço com a rotina diária.

No entanto, cabe ressaltar que o trabalho de MEI exige algumas contribuições. Mensalmente, o microempreendedor precisa realizar o pagamento do imposto devido (DAS).

Apesar do pagamento obrigatório para a formalização, a quantia a ser paga do Documento de Arrecadação do Simples Nacional tem um valor fixo e menor. A quantia a ser paga acontece de acordo com a variação do salário mínimo.

Por se tratar de um trabalho autônomo, será preciso ter organização por parte do profissional para que os resultados ocorram. Sendo assim, o interessado em se tornar MEI deve considerar os pontos positivos e negativos antes de tomar a decisão.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.