Ibovespa Futuro abre o dia com pequena alta seguindo o otimismo com a vacina do coronavírus

Na manhã desta terça-feira (10), o Ibovespa Futuro registrou pequena alta, em comparação ao fechamento anterior. O dia iniciou com o índice para dezembro com 103.580 pontos, sendo o encerramento havia sido de 103.490 pontos. A expectativa pelo sucesso nos testes da vacina contra a covid-19 anima os investidores.

Índice Futuro do Ibovespa inicia o dia com pequena alta seguindo o otimismo com a vacina do coronavírus
Índice Futuro do Ibovespa inicia o dia com pequena alta seguindo o otimismo com a vacina do coronavírus (Imagem: Burak K/Pexels)

A variação diária do índice futuro esteve entre 103.405 e 104.432 pontos. Por volta das 10h39, o Ibovespa Futuro apresentou alta de 0,76%, aos 104. 275 pontos. O índice Dólar Futuro apontou leva alta de 0,17%, aos 92,868 pontos.
Índices internacionais

Pelos Estados Unidos, o Dow Futuros variou positivamente em 0,58%, aos 29.217,0 pontos. O S&P 500, por outro lado, caiu em 0,32%, aos 3.532,62 pontos. O Nasdaq também teve queda, de 1,63%, aos 11.628,38 pontos.

Pela Europa, o Euro Stoxx 50 subiu 1,27%, aos 3.426 pontos. O alemão DAX aumentou em 0,95%, aos 13.123,5 pontos. Pela França, o CAC 40registrou alta de 0,82%, aos 5.379,5 pontos.

Testes da vacina

A vacina da Pfizer e BioNTech apontou 90% de eficácia no combate ao coronavírus, conforme o anúncio de ontem (9). Este apontamento foi baseado em dados iniciais. Com a notícia positiva, outras vacinas podem seguir o caminho de efetividade.

Em comunicado, o presidente da Pfizer, Albert Boula, afirma que foi um grande dia para a ciência e a humanidade.

“Estamos alcançando esse marco crítico em nosso programa de desenvolvimento de vacinas em um momento em que o mundo mais precisa, com taxas de infecção atingindo novos recordes, hospitais quase excedendo a capacidade e economias lutando para reabrir”, prossegue.

A Pfizer realizou um acordo com os Estados Unidos para a entrega de 100 milhões de doses dessa vacina ainda este ano. O valor do contrato foi de US$ 1,95 bilhão. Outros grandes países mundiais também firmaram parceria com a empresa.

Pelo Brasil, o governo pode ser um dos compradores da vacina da Pfizer. Além da empresa americana, o governo estuda outras pesquisas que estão desenvolvendo o imunizante. Milhares de voluntários no país já estão passando por teste clínico em estágio avançado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.