Prorrogação do auxílio emergencial pode acontecer? Presidente da Câmara responde!

Segundo Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, o auxílio emergencial e o estado de calamidade pública não serão prorrogados. Segundo Maia, até 1º de fevereiro de 2021 não colocará em pauta para votação a prorrogação do auxílio emergencial, do estado de calamidade e do orçamento de guerra.

Prorrogação do auxílio emergencial pode acontecer? Presidente da Câmara responde!
Prorrogação do auxílio emergencial pode acontecer? Presidente da Câmara responde! (Imagem: Reprodução/Google)

Durante uma entrevista ao jornal “Valor Econômico”, Maia afirmou que:

“Nenhum desses assuntos será pautado na Câmara até 1º de fevereiro. O governo que esqueça isso. Aqueles que sonham com um jeitinho na solução para o teto de gastos que aproveitem a chegada do próximo presidente da Câmara, que terá a coragem de ser o responsável por uma profunda crise econômica e social deste país. Não haverá prorrogação da emenda constituição da guerra e não haverá, em hipótese alguma, votação de nenhuma mensagem que prorrogue o estado de calamidade”.

Após 1º de fevereiro, Rodrigo Maia deixa a presidência da Câmara dos deputados, por esse motivo, é possível perceber que o deputado não prevê, durante o seu comando, pôr em votação nenhuma dessas propostas.

Maia já demostrou estar preocupado com a forma que o atual presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), vem administrando o país e, principalmente, as despesas públicas.

Além disso, critica a falta de coordenação política para definir as reformas e medidas voltadas para a recuperação da economia do Brasil.

Segundo o deputado do Democratas, o chefe do executivo deve definir de forma clara as prioridades de seu governo no poder Legislativo, para que assim, possa mobilizar a base parlamentar de apoio e com isso, consiga levar adiante as propostas paradas no Congresso Nacional.

Em sugestão, o presidente da Câmara afirma que sua prioridade deveria ser a Proposta de Emenda à Constituição Emergencial (PEC emergencial), de autoria do senador Márcio Bittar (MDB-AC), e a reforma tributária, já que essas são, sem dúvidas, as mais essenciais para que o país volte a crescer e consiga se reerguer após a crise gerada pela pandemia de Covid-19 e de problemas anteriores.

O pagamento do auxílio emergencial com valor de R$300 está previsto até dezembro de 2020, sendo que alguns saques ainda acontecerão em janeiro do próximo ano.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.