Golpe usando um falso “abono emergencial de Natal” rouba dados de centenas de brasileiros

Um notícia falsa que vem circulando nas redes sociais sobre um “Abono Emergencial de Natal” está levando os usuários a clicar em links maliciosos. O golpe pode fazer com que as vítimas contratem serviços sem consentimento, ou que os seus dados pessoais e financeiros sejam roubados.

Golpe usando um falso "abono emergencial de Natal" rouba dados de centenas de brasileiros
Golpe usando um falso “abono emergencial de Natal” rouba dados de centenas de brasileiros (Imagem: Google)

Segundo analistas da empresa, a fraude se inicia com uma mensagem afirmando que os beneficiários do auxílio emergencial, Bolsa Família, e pensionistas do INSS teriam direito a esse “abono” no valor de R$800.

A mensagem estaria sendo enviada por meio do whatsapp, ainda de acordo com o golpe o dinheiro seria liberado pelo governo federal.

Para que pudesse ter acesso ao falso benefício, os usuários deveriam acessar uma página parecida com a de um banco nacional. 

Depois disso, era necessário que o usuário respondesse um questionário e fornecesse os seus dados como nome e CPF.

No final, era preciso confirmar que a pessoa “não é um robô”, o site pede que o usuário clique em um link para compartilhar a sua incrição no Facebook. Além disso, é avisado que será enviado um SMS de confirmação. Veja a imagem:

Imagem: Portal UOL

De acordo com o analista de segurança sênior da Kaspersky, Fabio Assolini, é neste momento que acontece o golpe. 

“Ao realizar a suposta confirmação, o usuário estará contratando um serviço pago de telefonia móvel sem saber. A cobrança será feita em sua próxima fatura, e muitos acabam pagando sem nem mesmo perceber. Isso acontece porque os fraudadores estão criando cadastros em plataformas de serviços de valor agregado de operadores e, assim, utilizando a estrutura de cobrança dessas empresas para obter ganhos financeiros”, explica.

Ele ainda disse que “é possível que esse mesmo artifício seja replicado para roubo de dados pessoais ou financeiros, o que é uma preocupação ainda maior agora em que está sendo feito o cadastro para o sistema Pix.”

A nova ferramenta de pagamento não precisa de todos os dados do usuários para que possam ser realizadas as transações.

Segundo o levantamento da Kaspersky, mais de 60% dos brasileiros não sabem reconhecer notícia falsa. A empresa alerta para que os usuários observem os erros de ortografia e direcionamento para um endereço sem nenhuma ligação com o governo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.