Taxa Selic é mantida em 2% e expectativa dos analistas se confirma

Nesta quarta-feira (28), o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu manter a Selic 2% ao ano, seguindo as expectativas da maior parte dos analistas. A projeção, porém, está para o que o Banco Central (BC) pretende fazer a partir de agora, com um cenário de economia ainda muito frágil devido à crise, porém com uma inflação cada vez mais alta, com indícios de crescimento.

 Taxa Selic é mantida em 2% e expectativa dos analistas se confirma
Taxa Selic é mantida em 2% e expectativa dos analistas se confirma (Imagem: Aloisio Maurício)

Dados mais recentes do boletim Focus do Banco Central apontam uma diminuição de 4,81% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional em 2020. Enquanto isso, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês de setembro alcançou 3,14% no acumulado de 12 meses, ainda abaixo da meta, porém mais alta que os 2,44% do mês anterior.

Os planos do BC para 2021

Antes da decisão ser divulgada, analistas já estavam discutindo sobre o que a autoridade monetária está pensando para a virada deste ano para o próximo, já que a economia em crise se condiz com o ambiente de juros baixos, enquanto ao olhar do lado da inflação, já é previsto um possível aumento na Selic.

Monitoramento do aumento da inflação

Na nota, o BC ressaltou o aumento da inflação, mas que segue somente monitorando, sendo que há fatores de risco para ambas as direções. “Apesar da pressão inflacionária mais forte no curto prazo, o Comitê mantém o diagnóstico de que esse choque é temporário, mas monitora sua evolução com atenção”, relata a nota.

O BC ainda diz que a decisão reflete “seu cenário básico e um balanço de riscos de variância maior do que a usual para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante, que inclui os anos-calendário de 2021 e 2022”.

“O Copom entende que a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reconhece que, devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno”, aponta no documento.

O BC manterá suas expectativas (forward guidance), segundo o qual não possui pretensão de fazer uma redução no grau de estímulo monetário desde que determinadas condições sejam satisfeitas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.