Santander: Inadimplência dos clientes da instituição cresce após carência concedida em meio a pandemia

O Santander Brasil mostrou na quarta-feira (28), que houve uma alta na inadimplência dos clientes. O banco apontou os primeiros sinais de que os clientes possuem dificuldade para realizar o pagamento de suas dívidas após o prazo de carência dado pela instituição ter acabado. O Santander disse que é improvável conceder novas provisões extraordinárias.

Santander: Inadimplência dos clientes da instituição cresce após carência concedida em meio a pandemia
Santander: Inadimplência dos clientes da instituição cresce após carência concedida em meio a pandemia (Foto: Google)

Santander aponta aumento na inadimplência dos consumidores

De acordo com o banco, o índice de inadimplência cresceu 0,4 ponto percentual, para 3,1%, devido ao comportamento do segmento pessoa física, mesmo que o indicador maior que 90 dias tenha caído ligeiramente.

As provisões para perdas com empréstimos diminuíram 5,7%, em comparação ao ano anterior, para 2,916 bilhões de reais, levando em consideração as recuperações de empréstimos.

O vice-presidente do Santander, Angel Santodomingo, disse a analistas através de uma teleconferência que está considerando os “níveis de provisão atuais adequados.”

“A força do nosso balanço está aí”, afirmou ele. O executivo ainda disse que a instituição bancária está trabalhando a fim de prever quais os clientes podem enfrentar problemas ao realizar o pagamento de dívidas. Desta forma, o banco pode disponibilizar novos prazos de pagamento ou empréstimos mais baratos.

Sobre o Santander

O banco foi fundado na Espanha, precisamente na província de Santander em 1857. Atualmente é o maior banco da Zona do Euro e está entre os 10 maiores bancos brasileiros, tendo uma oscilação entre o 5º e o 6º lugar no ranking geral, porém é o 3º maior banco quando se leva em consideração somente instituições bancárias privadas.

Em 1957, o Grupo Santander entrou no mercado brasileiro através de um acordo operacional com o Banco Intercontinental do Brasil.

A partir dos anos 90, o Grupo Santander buscou se consolidar na América Latina, principalmente no Brasil, por meio da compra de vários outros bancos. Assim, a instituição entrou no país pelo Estado de São Paulo, quando comprou o Banespa em 2000.

No primeiro semestre de 2018, registrou um lucro líquido de quase R$6 bilhões e possuía ativos totais de mais de R$700 bilhões. A instituição possui mais de 200 mil funcionários e 133 milhões de clientes internacionalmente, sendo 38 milhões no Brasil, que é a maior clientela deles.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.