Renda dos aposentados pode cair 15% com Reforma da Previdência e taxa de juros baixo; entenda

As mudanças recentes no país podem trazer consequências negativas aos aposentados. Segundo um estudo realizado pela consultoria Mercer, a taxa de juros baixo e a Reforma da Previdência pode diminuir em 15% a renda dos aposentados.

publicidade
Renda dos aposentados pode apresentar queda com Reforma da Previdência e taxa de juros baixo
Renda dos aposentados pode apresentar queda com Reforma da Previdência e taxa de juros baixo (Imagem: Matthew Bennett/Unsplash)

A Mercer apontou que, desses 15% citados, 12% se refere à diminuição da rentabilidade real. Aqueda foi de 6% para 3% ao ano. Outros 3% são relativos às alterações presentes na regra da previdência.

Alternativas aos aposentados

Como forma de atenuar a situação, o beneficiário deveria diversificar as aplicações e aumentar o valor das contribuições feitas. No caso das contribuições, pode haver casos em que a pessoa não tenha as condições financeiras para isso.

publicidade

Já no caso da variação nas aplicações, há possibilidade de adoção pelo beneficiário da aposentadoria. Para isso, segundo a consultoria, possui relação com a educação financeira da pessoa.

“A discussão da diversificação não é nova, mas a partir do momento em que a Selic cai, o custo de oportunidade também cai e o tema de diversificação começa a ganhar tração”, afirma João Morais, líder de previdência da consultoria, segundo o Valor.

“Compreendemos que o efeito da pandemia criou um pouco de ruído na discussão. Agora é preciso agir cada vez mais”, prossegue.

Morais alega que os componentes com mais destaque para os portfólios são os de fundos multimercados, renda variável, investimentos estruturados ou no exterior.

Impacto da pandemia aos aposentados

De acordo com o Estudo da Mercer, juntamento com o CFA Institute, os aposentados devem sofrer com o impacto causado pela pandemia do covid-19. Além dos reflexos econômicos, a desigualdade de gênero na provisão de pensões acentua os resultados negativos.

“Nossa avaliação é que, apesar da reforma previdenciária aprovada em 2019 trazer um alivio fiscal no médio e longo prazos, os efeitos ainda demoram a ser sentidos e os reflexos da pandemia podem atrasar um pouco este processo”, afirma Felipe Bruno, líder de Previdência da Mercer Brasil.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.