Saiba como montar uma carteira de ações mais resistente às instabilidades do mercado

Durante os últimos meses, a bolsa de valores no país tem causado grande variação aos investidores. Na última terça-feira, por exemplo, o Ibovespa havia indicado queda de 0,49% para 95.615 pontos. Durante este ano, o índice tem registrado uma queda de 17,3%, com valor abaixo de 100 mil pontos. Para sair com resultados positivos, a carteira de ações defensiva pode ser uma boa alternativa.

Saiba como montar uma carteira de ações mais resistente às instabilidades do mercado
Saiba como montar uma carteira de ações mais resistente às instabilidades do mercado (Imagem: Reinaldo Canato/VEJA.com)

O mercado brasileiro e mundial tem demonstrado preocupação por possíveis medidas futuras. No Brasil, ainda há preocupação sobre a forma que o governo financiaria o novo programa social.

Os debates presidências dos Estados Unidos entre Donald Trump e Joe Biden têm sido observados de perto. Decisões do atual presidente para o possível incentivo financeiro à população americana poderá causar impacto significativo entre os investidores. Além disso, a possibilidade de maior restrição na Europa por causa da pandemia também preocupa.

Diante deste cenário, o Exame reuniu algumas dicas para ajudar quem deseja criar uma carteira de ações estável, mesmo em meio às incertezas atuais do mercado.

Opte por receitas previsíveis

Uma forma de evitar os riscos da instabilidade é apostar em receitas consistentes. A analista de renda variável da Exame Research, Bruno Lima, aponta que empresas pouco atreladas ao ritmo de consumo podem trazer mais previsibilidade. Entre as opções estão as de energia elétrica e saneamento básico.

Além dessas, há também as que se mantém estáveis no varejo, como as farmácias. Isso acontece porque são itens essenciais e a população tende a consumir mais, conforme o avanço da idade.

Considere o mercado internacional

Por conta do risco local, o dólar tende a apresentar alta. As exportadoras seriam favorecidas diante desse cenário. A China, por exemplo, tem registrado resultados positivos em alguns indicadores. Como consequência, companhias de minério de ferro e proteína animal podem acompanhar o crescimento.

Tecnologia em alta

As empresas de tecnologia tem demonstrado pouco impacto negativo durante a fase da pandemia. No entanto, há ressalvas para este setor. A possível vitória de Joe Biden nos Estados Unidos pode levar a o aumento dos impostos por parte do candidato. Dessa forma, os investidores devem estar atentos a qualquer mudança.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA