INSS sugere realizar perícia médica do auxílio doença por telemedicina

Perícias médicas com o uso da telemedicina poderão ser usadas para casos de auxílio por incapacidade temporária para o trabalho, conhecido como auxílio-doença. Isto foi o que propôs o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) ao Tribunal de Contas da União. Segundo o instituto, esses pedidos correspondem a cerca de 90% das perícias realizadas no próprio INSS.

INSS sugere realizar perícia médica do auxílio doença por telemedicina
INSS sugere realizar perícia médica do auxílio doença por telemedicina (Imagem: Reprodução / Google)

Por causa da pandemia do novo coronavírus no Brasil, a fila de beneficiários no aguardo de algum tipo de perícia tem mais de 750 mil pessoas.

A proposta foi enviada como resposta à decisão do ministro do TCU Bruno Dantas, que havia dado prazo para o INSS elaborar um protocolo das perícias médicas à distância, com a ajuda da internet.

De acordo com a proposta, o funcionário autor do pedido de auxílio doença deve ser acompanhado pelo médico da empresa no momento da perícia por telemedicina, à distância. Essa medida suspenderia a necessidade de ida presencial às agências do INSS.

Ainda segundo o documento, um projeto piloto será realizado entre os dias 3 de novembro e 31 de dezembro deste ano para análise da produtividade da proposta.

Vale frisar que a telemedicina não poderá ser aplicada nos seguintes casos:

  • prorrogação de auxílio por incapacidade temporária para o trabalho;
  • conversão do auxílio por incapacidade temporária em aposentadoria por incapacidade permanente, ou
  • elegibilidade para o serviço de reabilitação profissional.

Trabalho dos médicos peritos ainda é incógnita

Há cerca de um mês o INSS decidiu retomar as atividades presenciais após paralisação temporária por causa da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Grande parte dos serviços voltaram a funcionar. Outros, foram migrados para as plataformas digitais, dispensando a necessidade do atendimento nas agências do INSS.

As perícias médicas, porém, não se enquadraram nesta última modalidade. Elas continuam sendo presenciais. Os peritos, porém, desobedeceram ordens e informaram que o INSS ainda não está apto para tal retorno.

Segundo a Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP), o instituto ainda não cumpre as especificações de segurança sanitária. Dos 1.137 profissionais da perícia que estão aptos a trabalhar presencialmente, 910 têm comparecido.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.