Dólar abre o dia em queda de 0,4% e é negociado a R$5,52

Nesta segunda-feira (28), o dólar caiu após a entrada em alta do mercado internacional, ressaltando as ações dos bancos europeus. Em torno das 9h10, a moeda norte-americana operava em uma leve diminuição de 0,47%, sendo negociado a R$5,527. Confira.

Dólar abre o dia em queda de 0,4% e é negociado a R$5,52
Dólar abre o dia em queda de 0,4% e é negociado a R$5,52 (Imagem: Google)

O mercado doméstico acompanha os índices internacionais e a reforma tributária e Renda Cidadã que precisam ser apresentados ao presidente Jair Bolsonaro ainda hoje.

O índice da bolsa de valores europeia, Euro Stoxx, apresentou um aumento de 1,76%. Na semana passada o indicador apontou uma diminuição semanal de 3,7%. A alta de hoje é por causa das ações do setor bancário que somam 4,10%.

O banco HSBC registrou um aumento de 11% em seus papéis. Em torno das 9h30, o Euro Stoxx aumentou 1,66%, o maior aumento registrado desde 7 de setembro. Ainda em destaque no continente estão as negociações do Brexit.

Nos Estados Unidos, o radar do investidor está no pacote de estímulos. Na semana passada, os representantes do Partido Democrata na Câmara dos EUA disseram que um pacote de estímulos fiscais no valor de US$2,2 trilhões (em torno de R$12,2 trilhões) em combate à pandemia do Covid-19 estava sendo preparado.

A curva de contágios do vírus permanece crescendo no país, no sábado (26), os EUA ultrapassaram a marca de 7 milhões de novos casos. Na terça-feira (29), irá ocorrer o primeiro debate para eleição presidencial entre Donald Trump e Joe Biden.

Na Ásia, o lucro da indústria local aumentou 19,1% em agosto, por conta da recuperação nos preços de commodities e fabricação de equipamentos.

  • Nova York (S&P 500): +0,91%
  • Nova York (Dow Jones): +0,94%
  • Nova York (Nasdaq): +1,23%
  • Frankfurt (DAX 30): +2,60%
  • Reino Unido (FTSE 100): +1,33%%
  • Paris (CAC 40): +1,82%
  • Itália (FTSE MIB): +1,79%
  • Xangai (SSEC): -0,06%
  • Hong Kong (Hang Seng): +1,04%
  • Japão (Nikkei): +1,32%

No mercado doméstico, a inflação foi elevada pela sétima vez consecutiva pelos especialistas do Boletim Focus, do Banco Central. A pesquisa que foi publicada hoje, aponta que o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) termine o ano com alta de 2,05%, de 1,99% projetado na semana anterior. Para 2021, a expectativa é de 3,01%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.