Sisu: Como funciona o processo seletivo nas universidades públicas?

Atenção estudantes, novos prazos para inscrição no Sisu deverão ser liberados em breve. Com a chegada do novo coronavírus, os cronogramas das universidades públicas passaram por alterações. No entanto, no que diz respeito ao processo por meio do Sistema de Seleção Unificada, não houveram mudanças. Os alunos ainda precisam se inscrever pela internet e seguir as etapas citadas abaixo.

Sisu: Como funciona o processo seletivo nas universidades públicas? (Imagem: Google)
Sisu: Como funciona o processo seletivo nas universidades públicas? (Imagem: Google)
publicidade

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do ministério da educação que funciona com a finalidade de permitir que os estudantes que fizeram o Enem tentem uma vaga nas universidades e demais instituições públicas.

Normalmente, a seleção ocorre entre os meses de janeiro e julho e tomam como base o cronograma das avaliações do Exame Nacional do Ensino Médio.

Para participar do Sisu é preciso, prioritariamente, ter feito o Enem do ano anterior e não tirar nova zero na redação.

No programa, há uma série de normas que variam de acordo com a realidade do cidadão, podendo testes estarem inclusos em cotas racionais e sociais, por exemplo, sob a comprovação das normas estabelecidas.

Etapas do processo seletivo pelo Sisu

Para participar do Sisu o primeiro passo é fazer a inscrição. Nesse caso, basta acessar o site do SiSU utilizando o login e senha fornecidos no registro do Enem realizado.

Depois, você deverá confirmar os dados fornecidos na plataforma e verificar se há alguma atualização que precisará ser realizada.

Fique atento ao e-mail cadastrado, pois é por meio dele que você receberá todas as notificações de sua seleção. Depois de validar seu registro, dê início ao processo seletivo avaliando as possibilidades disponíveis para a sua região.

Nessa etapa, você deve pesquisar o curso de interesse e verificar os locais e instituições de ensino em que poderá cursa-lo. Na plataforma, é possível também conferir a quantidade de vagas de ampla concorrência e sistema de cotas.

Escolhendo onde irá estudar, selecione sua modalidade de concorrência e depois acesse o sistema de cotas e suas normas para entender onde você se encaixa.

No caso de negros, por exemplo, é preciso de uma comprovação se o aluno for aprovado. A candidatura desleal resulta automaticamente da desclassificação do vestibulando.

Por fim, analise todos os documentos necessários para a efetivação da matrícula. Cada categoria possui uma relação de papelada específica que deve ser apresentada na hora de finalizar a inscrição do estudante.

Os mesmos procedimentos devem ser feitos para a segunda opção do curso e depois basta aguardar a publicação do resultado.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.