Bolsa Família cancela 3 milhões de benefícios do auxílio emergencial; entenda o motivo

Com a prorrogação do auxílio emergencial de R$300 até dezembro, mais de três milhões de beneficiários do Bolsa Família deixarão de receber as novas parcelas do benefício. As cinco parcelas de R$600 pagas até agosto foram para 19,2 milhões de pessoas, porém, as novas quatro serão pagas a 16,3 milhões.

Bolsa Família cancela 3 milhões de benefícios do auxílio emergencial; entenda o motivo
Bolsa Família cancela 3 milhões de benefícios do auxílio emergencial; entenda o motivo (Imagem: Reprodução/Google)

As quatro últimas parcelas do auxílio emergencial começaram a ser pagas nesta quinta-feira (17) para os beneficiários do Bolsa Família.

Esse novo lote teve redução de pagamento para R$300, por esse motivo, quem recebe valor igual ou superior no Bolsa Família voltou a receber o antigo benefício.

Com isso, houve uma redução de 19,2 milhões de pessoas para 16,3 milhões que receberam o auxílio emergencial no valor de R$300.

Bolsa Família

É um programa social criado a partir da Lei de número 10.836, de 9 de janeiro de 2004. O projeto faz parte da gestão do ex-presidente Lula (PT), com o objetivo de unificar os programas Bolsa Escola (2001), Bolsa Alimentação (2001) e o Auxílio-Gás (2002) da gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

O intuito do Bolsa Família é garantir que as famílias brasileiras que se encontram em situação de vulnerabilidade econômica e social tenham direito à alimentação, educação e a saúde. Por esse motivo, dispõe de uma transferência direta de renda para mais de 13,9 milhões de famílias.

O programa é destinado às famílias que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza. Por esse motivo, para receber a ajuda financeira devem ter uma renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa, no caso de extrema pobreza, ou entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa para as famílias pobres.

No último caso, só serão inclusas as famílias que tenham gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos. Além disso, precisam estar inscritos no Cadastro Único do Governo Federal, tendo realizado a atualização dos dados há pelo menos dois anos.

Auxílio emergencial

O auxílio emergencial foi criado no mês de março pelo governo de Bolsonaro com o objetivo de ajudar a população brasileira a enfrentar pandemia de Covid-19. Os pagamentos iniciaram no mês de abril com parcelas de R$600.

No dia 1º de setembro o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou mais quatro parcelas do auxílio com o valor reduzido para R$300. As mães responsáveis pela família monoparental recebem o dobro do valor.

O benefício é destinado aos trabalhadores informais, desempregados, MEIs, autônomos e beneficiários do Bolsa Família. Para receber é necessário ter mais de 18 anos ou ser mãe adolescente, não ter nenhum emprego formal, não ser beneficiário do INSS e ter uma renda familiar mensal de até três salários mínimos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA