Nova rodada do auxílio emergencial começa a ser paga hoje. Ao longo desta quarta-feira (16), a Caixa Econômica Federal estará liberando os R$ 300 da sexta parcela do coronavoucher. Inicialmente, o valor será concedido apenas para os segurados do Bolsa Família cujo o número final do NIS é 1. Para os demais, os calendários ainda estão em execução, acompanhe.  

publicidade
Bolsa Família: NIS final 1 dá início ao 6º pagamento do auxílio emergencial HOJE (Foto: Google)
Bolsa Família: NIS final 1 dá início ao 6º pagamento do auxílio emergencial HOJE (Foto: Google)
publicidade

A extensão do auxílio emergencial foi aprovada pelo presidente Jair Bolsonaro na última semana e já passa a valer para quem é registrado pelo Bolsa Família.

Apesar de prolongar o benefício, o governo optou pela redução de seu valor em 50%. Inicialmente, o pagamento seria de R$ 600, mas nos próximos meses, até dezembro, será de R$ 300.  

Como sacar  

No caso dos pagamentos pelo Bolsa Família, o saque se mantem com as mesmas regras já em funcionamento no projeto. O cidadão deve ir até uma agência da Caixa Econômica ou unidade da Casa Lotérica e com o cartão cidadão fazer sua retirada. 

Caso esteja sem o documento, deve ir até um guichê de atendimento e sob a apresentação do RG conseguirá ter acesso a quantia.

Para esse grupo, especificamente, não está sendo utilizada a poupança digital (Caixa Tem) e o valor deve ser acessado em espécie imediatamente.  

Calendário de pagamentos – Bolsa família  

  • 17 de setembro – NIS de final 1   
  • 18 de setembro – NIS de final 2  
  • 21 de setembro – NIS de final 3  
  • 22 de setembro – NIS de final 4  
  • 23 de setembro – NIS de final 5  
  • 24 de setembro – NIS de final 6  
  • 25 de setembro – NIS de final 7  
  • 28 de setembro – NIS de final 8  
  • 29 de setembro – NIS de final 9  
  • 30 de setembro – NIS de final 0  

Correção de valores do auxílio emergencial 

Como o benefício teve seu valor reajustado, muitos segurados do Bolsa Família deverão voltar a suas categorias tradicionais e passarão a se desvincular do auxílio emergencial.

Isso porque, para aqueles cujo o salário do BF é maior que os R$ 300 atualmente ofertados, a aceitação do mesmo significa uma redução na renda mensal.  

Para as mães de família solteiras que receberiam até R$ 1.200, a nova quantia ficou determinada em R$ 600. 

 

Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.