Auxílio emergencial: Quanto as mães solteiras vão receber nas NOVAS parcelas?

O auxílio emergencial foi prorrogado por mais quatro meses, dessa maneira, o benefício será pago até dezembro. A mudança é que as parcelas serão reduzidas para R$ 300. As mães solteiras continuarão a receber a cota duplicada, ou seja, R$ 600 até o fim do ano.

Auxílio emergencial: Quanto às mães solteiras vão receber nas NOVAS parcelas?
Auxílio emergencial: Quanto às mães solteiras vão receber nas NOVAS parcelas? (Imagem: Reprodução Google)

No dia 1º de setembro, o presidente da república, Jair Messias Bolsonaro, anunciou que o auxílio emergencial será prorrogado por mais quatro meses, sendo pago até dezembro. Porém, as parcelas foram reduzidas pela metade.

É importante lembrar que esse auxílio foi criado em março, no início da pandemia do Covid-19 e começou a ser pago em abril para os trabalhadores informais, desempregados, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e beneficiários do Bolsa Família.

O objetivo é que esse valor possa proteger os brasileiros durante esse período de crise na saúde e na economia. A princípio, o projeto era pagar três parcelas de R$600, porém, com o avanço da doença e o aumento das restrições de isolamento social a medida foi prorrogada.

A primeira prorrogação foi por mais dois meses, indo até agosto. Porém, os estados começaram o plano de flexibilização aos poucos e, por isso, a equipe econômica e o presidente analisaram o cenário e decidiram prorrogar até o fim do ano.

O novo valor pago é de R$300, pois de acordo com Paulo Guedes, o Brasil não possui recursos para continuar pagando o valor anterior sem criar uma enorme dívida. Dessa forma, no final dos pagamentos, cada trabalhador terá recebido R$ 4,2 mil.

Para receber é necessário ter mais de 18 anos ou ser mãe adolescente, não ter nenhum emprego formal, não ser beneficiário do INSS e ter uma renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Auxílio emergencial às mães solteiras

Mulheres que são responsáveis pelo sustento da casa recebiam R$ 1.200,00, ou seja, o dobro dos demais beneficiários. O pagamento desse grupo permanecerá quase igual, pois também receberá o dobro do que é pago, porém do novo valor.

Dessa maneira, as mães responsáveis pelo lar receberão novas quatro parcelas de R$600. A ideia é que essas mulheres consigam sustentar a casa e alimentar a família durante o período de isolamento social.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.