Pedidos do seguro desemprego diminuem 21,3% nos primeiros dias de agosto

Nos últimos meses, os pedidos de seguro desemprego dispararam por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus. Mas gora, os pedidos estão sofrendo uma grande queda.

Pedidos do seguro desemprego diminuem 21,3% nos primeiros dias de agosto
Pedidos do seguro desemprego diminuem 21,3% nos primeiros dias de agosto (Foto: Google)

Nos primeiros dias de agosto, o total de pedidos teve um recuo de 21,3% com relação ao mesmo período do ano passado. 

Desde o começo de junho, o indicador está caindo. Nos primeiros 15 dias do mês, 216.350 benefícios do seguro desemprego foram requeridos, contra 274.827 pedidos que foram registrados nos mesmos dias de 2019.

Ao todo, cerca de 64,3% dos benefícios foram pedidos pela internet na primeira quinzena, contra cerca de 2,4% no mesmo período de 2019.

Esse levantamento foi divulgado ontem (20), pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.

A pesquisa leva em consideração os atendimentos presenciais, nas unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e das Superintendências Regionais do Trabalho, além dos requerimentos virtuais.

Mesmo com a queda neste mês de agosto, as solicitações do seguro continuam em alta no acumulado do ano, somando 4.737.572 de 2 de janeiro até 15 de agosto de 2020.

Ao total, isso representa um aumento de 9,1% com relação ao acumulado no mesmo período do ano passado, que foi de 4.343.212.

Já no acumulado do ano 55,2% dos requerimentos de seguro-desemprego, isto é, cerca de 2.613.515 foram pela internet, no portal gov.br e pelo aplicativo da carteira de trabalho digital; 45,9% dos benefícios, ou seja, 2.124.057 foram pedidos presencialmente. 

Neste mesmo período do ano passado, 98,5% dos requerimentos, 4.277.397 tinham sido feitos nos postos do Sine e nas superintendências regionais e apenas 1,5%, 65.815 tinha sido solicitado pela internet.

Apesar dos requerimentos poderem ser solicitados de forma digital e sem a espera para que o Benefício seja concedido, o Ministério da Economia informou que os dados indicam que muitos trabalhadores continuam esperando a reabertura dos postos do Sine, administrados pelos estados e pelos municípios, para darem entrada nos pedidos.

O empregado demitido ou que pediu demissão tem até 120 dias depois da baixa na carteira de trabalho para dar entrada no seguro desemprego.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.