Novo Bolsa Família define previsão para lançamento, salário e requisitos de inscrição

Governo federal já tem prazo para lançar o Renda Brasil. Vislumbrando se aproximar dos brasileiros de baixa renda, a equipe de Jair Bolsonaro está trabalhando para que o substituto do Bolsa Família passe a operar a partir de janeiro de 2021.    

Novo Bolsa Família define previsão para lançamento, salário e requisitos de inscrição (Imagem: Reprodução Google)
Novo Bolsa Família define previsão para lançamento, salário e requisitos de inscrição (Imagem: Reprodução Google)
publicidade

Nos últimos dias, o ministro Paulo Guedes e demais gestores se reuniram para definir quais as normas de aceitação no programa, valor do benefício e mais.

O Renda Brasil funcionará nos mesmos moldes do Bolsa Família. A ideia do governo é pôr fim ao programa petista e assim criar um novo regime de liberação fiscal para os brasileiros de baixa renda.

Desde que anunciado, o projeto deverá permitir que trabalhadores (empregados ou não) recebam parcelas mensais entre R$ 200 e R$ 300 como forma de ajuda financeira.  

De acordo com a equipe do Ministério da Econômica, para que o programa comece a funcionar é preciso, antes de mais nada, determinar seu valor orçamentário.

Segundo os levantamentos feitos até o momento, a nova versão do Bolsa Família deverá ter um custo duas vezes maior do que o atual, ficando com uma folha de pagamento de R$ 60 bilhões. 

Ampliação do Bolsa Família 

Esse aumento acontecerá devido ao fato de que, o governo irá amplificar as regras de aceitação. Atualmente, são aceitos no Bolsa Família as pessoas de baixa renda que não tinham uma comprovação de emprego.

No entanto, no Renda Brasil, será possível ser contemplado e ainda assim atuar no mercado de trabalho, desde que a contratação se dê a partir da Carteira de Trabalho Verde e Amarela.  

Dessa forma, Guedes espera que mais de 21 milhões de famílias passem a ser atendidas. Atualmente, o Bolsa Família conta com cerca de 14 milhões de segurados.  

Valor do Renda Brasil 

Após o fim do pagamento de R$ 600, concedido por meio do auxílio emergencial, o governo deve começar as liberações do Renda Brasil. A ideia é que o valor médio do bolsa família, de R$ 190, seja reajustado para R$ 300, pagos também mensalmente.  

Além disso, a administração pública pretende ainda prorrogar o pagamento do auxílio emergencial até o mês de dezembro, para lançar o Renda Brasil do mês seguinte e assim dar continuidade ao calendário social do governo.  

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.