Escolas particulares do RJ criam enquete para debater início das aulas presenciais

Estudantes do Rio de Janeiro deverão retomar as atividades presenciais. Na última semana, o prefeito Marcelo Crivella informou que as escolas particulares poderão voltar as aulas em suas funções a partir do dia 3 de agosto. Apesar do posicionamento favorável, as redes de ensino ainda estão avaliando se acatarão a decisão. 

Escolas particulares do RJ criam enquete para debater início das aulas presenciais (Imagem: Reprodução - Google)
Escolas particulares do RJ criam enquete para debater início das aulas presenciais (Imagem: Reprodução – Google)

Desse modo, criou-se uma enquete com os responsáveis dos alunos para que eles digam que se sentem seguros ou não com o retorno das aulas presenciais.  

Redes de ensino como Santo Inácio e Sá Pereira, em Botafogo, e o Mopicom unidades na Barra e na Tijuca, já informaram que irão voltar em modalidade mista.

Isso significa que, os alunos contarão com aulas online e presenciais, minimizando assim o fluxo de pessoas nas salas e corredores.  

Entretanto, há muitos pais que estão inseguros ainda, tendo em vista que a doença do novo coronavírus permanece em circulação enquanto não há aplicação da vacina. Os responsáveis alegam que temem a possibilidade de contaminação, uma vez que os estudantes passarão maior parte de seus dias nas instituições.  

— Essa é uma questão que divide os pais. Então, a primeira decisão que a gente tomou é que a família terá a opção de mandar os filhos ou deixá-los em casa. Quem não for, poderá seguir com as aulas 100% digitais — disse o diretor-executivo da Mopi, Vinicius Canedo. 

Por meio de grupos de WhatsApp, os gestores dos centros de ensino estão dialogando com os pais.  

— É preciso que existam medidas que garantam a segurança de alunos, professores e funcionários. O número de mortes causadas pela Covid-19 ainda está em um patamar alto no Brasil — informou o analista de sistemas Welson Siqueira, pai de um aluno do Santo Inácio. 

Prefeitura informa que as escolas desejam retomar presencialmente  

Ao informar a liberação a partir do mês de agosto, Crivella deixou claro que a determinação foi deliberada mediante o interesse das próprias escolas.

De acordo com ele, durante um encontro com integrantes da Associação de Creches e Escolas Particulares (Acepe da Associação de Escolas Particulares (Aspep-RJ), definiu-se que o retorno seria necessário para evitar atraso do ano letivo e problemas financeiros.  

— Tive um encontro com representantes das escolas privadas, que querem voltar de maneira voluntária no dia 3 de agosto. De maneira voluntária, seguindo todas as regras da Vigilância Sanitária. Sobre as escolas públicas, nós conversaremos esta semana, e eu anunciarei o que for decidido — disse o prefeito.  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA