Empréstimo consignado do INSS poderá anunciar duas novas regras; entenda!

PONTOS CHAVES

  • Governo altera as regras do empréstimo consignado 
  • Beneficiários terão maior tempo para pagar os financiamentos
  • Solicitação deve ser feita por meio das instituições bancárias

Pandemia facilita liberação de serviços bancários. Nesta terça-feira (21), Plenário do Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS) emitiu uma série de recomendações para otimizar a aceitação do empréstimo consignado. De acordo com o texto, o limite máximo das operações deverá ser 1,6 vezes maior do que a renda mensal dos beneficiários. Os informes foram publicados estão disponíveis do Diário Oficial da União 

Empréstimo consignado do INSS poderá anunciar duas novas regras; entenda! (Imagem: Reprodução - Google)
Empréstimo consignado do INSS poderá anunciar duas novas regras; entenda! (Imagem: Reprodução – Google)

Visando otimizar as liberações do empréstimos consignado, o INSS deverá permitir que os seus segurados tenham um prazo de carência de até 90 dias antes de descontar a primeira parcela. Além disso, o período não poderá ser considerado dentro dos 83 meses previstos para a liquidação do contrato.  

Outro ponto abordado foi que o beneficiário ou seu representante legal terão um prazo de até 30 dias para autorizar o desbloqueio dos benefícios. A data é validada a partir do momento em que o serviço foi avaliado pela administração do INSS.

Por fim, a assessoria do Instituto informou ainda que publicará um normativo com todas as recomendações do CNPS. 

Como funciona o crédito consignado? 

Trata-se de um serviço financeiro administrado pelo INSS. Os valores são descontados diretamente do salário ou da aposentadoria dos segurados, fazendo com que parte de sua renda fique comprometida até o fim do pagamento do crédito.

Para solicitar o empréstimo consignado, o cidadão deve entrar em contato com a instituição bancária ou com o INSS.  

É preciso ficar atento, pois o valor só é concedido para as pessoas que estão com o nome limpo. No caso de dívidas em aberto no Serasa, não é possível ter acesso ao empréstimo.

De acordo com o Banco Central, atualmente 20% da renda das famílias estão sendo usadas para quitar dívidas. Incluindo serviços de financiamento e seus juros. 

Quando vale a pena pegar empréstimo consignado? 

O serviço de crédito via INSS é recomendado apenas para as pessoas que estão descobertas financeiramente. Antes de solicita-lo, é preciso ponderar se os abatimentos em seu salário não lhe colocarão em mais dívidas. 

É importante lembrar que o valor é descontado diretamente na folha de pagamento. Desse modo, não é possível fazer renegociações ou adiar as parcelas.  

Um ponto positivo é que as linhas de crédito consignado são consideradas as mais baratas do mercado. Dessa forma, para quem tiver garantido de que precisará solicitar um empréstimo, tendo direito a modalidade, é a que mais vale a pena. 

Empréstimo consignado do INSS poderá anunciar duas novas regras; entenda! (Imagem: Reprodução – Google)

Sua aceitação é feita de forma rápida, desde que o nome do solicitante esteja limpo. Os valores são pagos após o tempo de carência e são garantidos mensalmente.  

Vantagens do crédito consignado 

A primeira grande vantagem nessa modalidade é que suas taxas de juros são as menores do mercado. Os índices variam de acordo com o cenário econômico, mas podem ser conferidos no site do Banco Central. 

Na sequência, a facilidade para a contratação também faz com que ele se torne mais atrativo. Há pouca burocracia no serviço, sendo o ponto mais importante o segurado comprovar que tem ao menos 20% de sua renda total para quitar o financiamento. Entretanto, no caso de imóveis, a taxa sobe para 30%.  

Por fim, uma outra grande vantagem é que os prazos de pagamento do empréstimo consignado são maiores. Nesse caso, as instituições financeiras costumam demandar datas de até 120 meses depois da validação do contrato, tendo em vista a segurança do desconto direito.  

Se eu for demitido, como fica meu empréstimo consignado? 

Para os cidadãos que trabalham e solicitaram o serviço, em caso de demissões a primeira coisa a se fazer é informar a credora.

Feito isso, ela irá gerar uma renegociação para definir qual será a nova forma de pagamento e os prazos. Mediante as correções, os juros poderão ser amplificados a depender do novo acordo elaborado.  

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Empréstimo consignado do INSS poderá anunciar duas novas regras; entenda!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA